Lusa

Cinema: Jornalistas estrangeiros explicam no Fantasporto como tornar cinema português mais competitivo

Porto, 15 fev (Lusa) - A diretora do Fantasporto, Beatriz Pacheco Pereira, anunciou hoje que dois jornalistas estrangeiros vão participar a 02 de março, no Porto, numa conferência sobre “como o cinema português se pode tornar mais competitivo”.

quarta-feira, 16 fevereiro 2011 11:02

 

“Vão debater como é visto o cinema português no estrangeiro, que condições existem e como pode melhorar a sua imagem”, disse Beatriz Pacheco Pereira, na conferência de imprensa de apresentação do 31.º Fantasporto, que decorre de 21 de fevereiro a 06 de março.

A conferência terá a participação do editor da “International Film Guide”, Ian Haydn Smith, e um representante da “Variety”, Martin Dale, “as duas maiores publicações estrangeiras sobre cinema”, destacou a diretora do festival.

“Estou pessoalmente numa luta em defesa do que é português”, realçou, lembrando que uma das novidades da edição deste ano do Fantasporto é um Prémio para Melhor Filme Português.

Beatriz Pacheco Pereira referiu que o Fantas2011 vai ter “mais de 300 filmes de 25 países”, dos quais “cerca de 70 nas secções oficiais”.

A organizadora previu que “a grande guerra este ano vai ser nos prémios dos atores”, devido à elevada qualidade das interpretações em muitos dos filmes selecionados.

“Oitenta por cento dos filmes em competição vão ter cá o realizador e a atriz principal ou o ator principal”, disse, salientando que “nem um sexto dos filmes são de terror”, género que marcou as primeiras edições do Fantas.

Mário Dorminsky, também diretor do Fantasporto, referiu que “três grandes nomes do cinema queriam vir a Portugal”, mas a organização recusou pelas exigências feitas.

“Uma queria vir com a cabeleireira e outro no jato particular”, disse.

Mário Dorminsky realçou que os filmes programados “são extremamente recentes, o que se torna atrativo para os jornalistas estrangeiros”.

“Vamos ter cá 22 canais de televisão, abertos e de cabo, o que demonstra o interesse que o festival desperta internacionalmente”, salientou, acrescentando que “oito companhias de aviação vão dar largo destaque ao Fantasporto”

FZ.

Lusa/Fim

bt nl

À Escolha do Consumidor

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing