Marketing

Polémica no Brasil com promoção da Pepsi

pepsi_pode_ser
O jornal brasileiro O Estado de S. Paulo anunciou hoje que a promoção desenvolvida pela Pepsi no fim-de-semana – “leve dois, pague um” - gerou uma onda de polémica por parte dos consumidores. Em causa estava o facto de o stock existente ter sido muito inferior à procura registada por parte dos consumidores.
segunda-feira, 12 setembro 2011 18:11


A promoção prometia o dobro do refrigerante e permitia que cada consumidor levasse para casa até 24 unidades, pagando apenas metade. A iniciativa demorou apenas algumas horas, acabando a procura por ultrapassar o limite do stock existente nas lojas.

Alguns lojistas acabaram mesmo por “improvisar”, de modo a poder darem resposta aos vários consumidores que começavam já a contestar o facto de o produto depressa ter acabado, substituindo a bebida da marca pela sua rival: a Coca-Cola.

De acordo com O Estado de S. Paulo, o grupo Pão de Açúcar acabou por publicar anúncios na TV e em jornais de grande circulação onde pedia desculpa devido à repercussão negativa do episódio. Wilson Barquilla, director comercial do grupo, referiu a’ O Estado de S. Paulo que a iniciativa foi um caso de “sobredimensionamento da procura”. Para Barquilla, a Ambev, responsável pelo engarrafamento e distribuição das bebidas Pepsi no Brasil, subestimou o efeito cascata que uma promoção “leve dois, pague um” costuma ter. Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo e Paraná foram as cidades em que mais se sentiu a falta do produto.

Ainda no sábado, o director do grupo Pão de Açúcar chegou mesmo a negociar uma solução de emergência com a fabricante de bebidas: passou a juntar à promoção qualquer refrigerante da Ambev. Mesmo assim, nalguns casos, a procura continuou a ser superior à oferta, levando o grupo a substituir a falta de Pepsi pela rival Coca-Cola.

“Houve problemas generalizados. Por isso, colocámos anúncios no jornal a pedir desculpas. O cliente não sabe que o problema foi com a Ambev”, explicou Wilson Barquilla a’ O Estado de S. Paulo.

Por seu turno, a empresa de engarrafamento e distribuição da Pepsi admitiu, na sua página de Facebook, ter havido problemas “nalguns locais”. “A operação de produção e logística foi dimensionada para atender à forte procura que esperávamos para o período e colocou nas lojas, para venda nesses dois dias, o volume superior a um mês de vendas regulares. Ainda assim, vários pontos de venda esgotaram os seus stocks em poucas horas”, explicou a Ambev em nota oficial, segundo adianta O Estado de S. Paulo.


Reclamações no Facebook

O mural do Facebook da Pepsi Brasil passou a ser “um muro de lamentações” de consumidores, como o define O Estado de S. Paulo.

Os consumidores que não conseguiram aproveitar a promoção “Pepsi em dobro”, prevista para o fim-de-semana, decidiram manifestar o seu descontentamento na página da rede social da marca. Uma consumidora da zona leste de São Paulo apontou a promoção como sendo uma publicidade enganosa: “Fui a três supermercados por volta das 8h [de sábado] e nenhum tinha reposto o stock”, escreveu. “Nunca mais compro Pepsi, pois foi uma falta de respeito colocar uma promoção deste tamanho e não fiscalizar ou enviar stocks suficientes”. Outro consumidor referiu ainda que a falta de produtos logo nas primeiras horas de sábado não teria ocorrido se “os organizadores [da promoção] acreditassem mais na marca”, lê-se no jornal brasileiro.

Do Rio de Janeiro, uma consumidora evidenciou que apesar da forte divulgação, nenhum dos quatro supermercados que visitou tinha Pepsi já nas primeiras horas de sábado, acusando a promoção de “falta de organização total”, referiu O Estado de S. Paulo.

Fonte: O Estado de S. Paulo

bt nl

Liga-te com o Coração

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing