Marketing

Anunciantes portugueses investiram 1587 milhões de euros em comunicação

Anunciantes portugueses investiram 1587 milhões de euros em comunicação
As 150 maiores empresas anunciantes em Portugal, que representam mais de 90 por cento do total de investimentos, investiram, no ano passado, um total de 1587 milhões de euros em comunicação, segundo revela a Associação Portuguesa de Anunciantes (APAN).

terça, 28 fevereiro 2012 16:56

O valor supra corresponde ao investimento real das marcas nas cinco principais componentes da comunicação: a compra de espaço em meios (ATL); o investimento na área do digita (que inclui o display, SEO/SEM, social media e mobile); o investimento das marcas em patrocínios, eventos e mecenato; o investimento em ponto de venda (BTL) e ativação das marcas; e ainda os valores de investimento em relações públicas.

Das cinco áreas, a que conta com maior investimento é a compra de espaços em meios (60,5 por cento), seguida do ponto de venda (BTL) – 21 por cento. As restantes três áreas perfazem um total de cerca de 18 por cento – 9,6 por cento em patrocínios, 6,7 por cento em digital e 2,2 por cento em relações públicas.

A análise realizada permite ainda conhecer números específicos relativos aos diferentes sectores de atividade, tendo em conta as três principais categorias agregadoras da atividade sectorial das empresas anunciantes: serviços, consumo não duradouro e consumo duradouro.

O sector dos serviços é o que assume maior peso no total dos investimentos (47,6 por cento, que corresponde a 755 milhões de euros). Contudo, o sector do consumo não duradouro também apresenta uma percentagem elevada relativamente ao investimento – 44,8 por cento, o correspondente a 711 milhões de euros.

Os resultados decorrem do trabalho desenvolvido pelo Grupo Consultores, a pedido da APAN que decidiu consultar o mercado – especificamente os anunciantes portugueses -, com o objetivo de conseguir uma "maior transparência e um conhecimento mais aprofundado e real do mercado da comunicação de marketing em Portugal", afirma Manuela Botelho, secretária-geral da APAN.

Ainda dentro de cada macro importa saber as categorias que lideram os investimentos dos anunciantes: nos serviços, a área das comunicações e internet reúne o maior investimento, com 39,9 por cento do valor total, o equivalente a 301 milhões de euros - sendo que deste valor, 66,4 por cento corresponde a investimento em meios. No consumo não duradouro, a área de beleza e higiene é a que lidera a tabela, com 41,9 por cento do valor total investido – 298 milhões de euros; aqui, a compra de meios é uma tendência dos anunciantes (73,2 por cento do investimento). Já o consumo duradouro é liderado pelo subsetor automóvel, que representa 70 por cento do investimento, o que equivale a 73,5 milhões de euros.

O investimento em patrocínios obtém maior relevância nas categorias de serviços financeiros (25,8 por cento) e de bebidas (consumo não duradouro), com 21,6 por cento. Por seu turno, o investimento em ponto de venda (BTL) destaca-se na categoria de alimentação (consumo não duradouro), com 31,6 por cento, e de distribuição e restauração (sector dos serviços), com 28,8 por cento.

Fonte: LPM

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing