Marketing

"Nada de déjà vú"

 alt
É o que Mário Mandacaru espera para mais uma edição do Festival do Clube de Criativos de Portugal, a que preside, este ano intitulado "Cuidado com o Déjà Vú...". Esta XIV edição, que decorre entre os próximos dias 29 e 30, promete reavivar as memórias de todos ao voltar a pisar o seu primeiro palco, Cascais. O Briefing foi aos "bastidores" do evento, para saber como se produz um festival deste tipo, em que a criatividade é a chave de ouro.

segunda, 28 maio 2012 03:00


Como surgiu o tema "Cuidado com o Déjà Vu" para esta edição?


O tema "Déjà vu" surgiu quando nos demos conta de que ao realizar o festival no concelho de Cascais estaríamos a revisitar o nosso passado, pois os primeiros dois festivais foram lá realizados. De seguida foi só juntar um mais um para encontrarmos no "Déjà vu" um enorme potencial de comunicação super pertinente com a área da criatividade. O maior receio de um bom criativo é constatar que a sua ideia afinal não é assim tão original quanto imaginava. Eu não me lembro de nenhuma situação, das várias em que fiz parte de um júri, em que não ouvisse a frase "mas eu já vi isso antes...".

São esperadas mais participações que na edição anterior?

Temos vindo a adaptar os regulamentos de ano para ano, acompanhando as evoluções deste mercado e isso tem-se revertido positivamente no número de participações. Mas as nossas expectativas são muito realistas, temos plena consciência da situação que o mercado atravessa e seria ingénuo pensar que o número de inscrições vá aumentar.

Queremos que o Festival continue a retratar a realidade criativa do país, por isso decidimos que os profissionais individuais e as empresas até cinco colaboradores tenham 50 por cento de desconto sobre o valor total das inscrições. Foi a maneira que encontrámos de facilitar a entrada dos novos players, que têm vindo a realizar um trabalho excelente.

De onde parte o financiamento do festival?

O forte desinvestimento que as marcas têm vindo a fazer na área do sponsoring ditou que o Festival passasse a financiar-se a si próprio, embora contando sempre com o importante apoio de algumas empresas e profissionais que vestem a nossa camisola. Devo ressaltar entretanto que este ano o CCP conta com um grande apoio da Câmara Municipal de Cascais (CMC).

Quem esteve a cargo do design do festival deste ano?

Tradicionalmente a escolha da empresa para nos apoiar criativamente recai sobre aquela que recebe o Grande Prémio da edição anterior, não havendo entretanto qualquer obrigatoriedade em aceitar o desafio. Este ano a "fava" coube à Brandia Central que tem-se esmerado em criar um ambiente bastante envolvente. A bem da verdade, sempre fomos muito bem tratados enquanto "clientes" ao longo dos anos, pelas empresas que nos apoiaram com a parte criativa do evento.

Em que base foram escolhidos os júris?

Similarmente à escolha da empresa que nos apoia com a criatividade, o critério para a escolha dos presidentes de júri tem por base os premiados do ano anterior. A escolha das equipas de jurados é feita em parceria com eles, procurando sempre um equilíbrio entre a experiência e a frescura. Procuramos variar mantendo os padrões de rigor, mas o mercado é relativamente pequeno e nem sempre conseguimos ter os júris compostos a 100 por cento por profissionais diferentes.

No ano passado abrimos as portas aos clientes e a experiência mostrou-se bastante positiva. Identificadas as empresas mais atuantes nas diversas áreas, convidamos os profissionais "do lado de lá" que para nós são parte estruturante do processo criativo.

Para onde irá reverter o dinheiro das inscrições?

O CCP é uma empresa sem fins lucrativos e neste momento não possui outra fonte de receitas além do Festival. Além de pagarem as despesas do evento, dos troféus à conta de telefone, o que mantém o CCP ativo durante o resto do ano são as inscrições e, claro, muita boa vontade. É um panorama que gostaríamos de ver alterado e temos vindo a trabalhar nesse sentido, mas isso leva tempo.

Fonte: Briefing

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing