Marketing

História de Lisboa nas muralhas do castelo

História de Lisboa nas muralhas do castelo

Chama-se "Lisboa, quem és tu?" e trata-se de uma projeção multimédia nas muralhas do Castelo de São Jorge que, com recurso a 3D, desenho digital e animação conta a história de Lisboa. Bernardo Vilhena, um dos promotores do espetáculo, disse ao Briefing que o projeto pretende "promover o aumento do número de visitantes do Castelo, atrair mais visitantes portugueses, e cativar o público de Lisboa".

quarta-feira, 27 junho 2012 11:04

O objetivo é captar ao longo de cinco anos, entre abril e meados de outubro, cerca de 206.000 espectadores, num total de cerca de 900 apresentações (180 anuais). O "Lisboa, quem és tu?" é uma iniciativa privada que conta com uma parceria da EGEAC. No espetáculo utiliza-se vídeo mapping, 3D e desenho digital e animação e recorre-se exclusivamente à imagem, tendo pano de fundo a música portuguesa desde Luís Freitas Branco e Carlos Paredes, até aos Cool Hipnoise e Dead Combo, entre outros.

Briefing | Como nasceu a ideia?
Bernardo Vilhena | Tudo começou com o próprio espaço, o Castelejo, no Castelo de S. Jorge. É um lugar especial, com uma magia própria, que nos inspirou a conceber um espetáculo permanente, que pudesse ser desfrutado todas as noites. Quisemos usar a melhor tecnologia ao serviço da melhor criatividade para alcançar um resultado que marcasse pela qualidade e pela diferença. Lisboa ser o tema principal surgiu como incontornável, e o repto surgiu espontaneamente: Lisboa, quem és tu?

Briefing | Como é que se concretizou?
BV | Juntámos um grupo de investidores, para reunir os meios necessários, hoje acionistas da Lisboa Quem És Tu, S.A., e desafiámos a EGEAC, entidade gestora do Castelo, a ser nossa parceira. Nós responsabilizamo-nos pelo investimento, toda a criatividade, logística e promoção, a EGEAC disponibiliza o espaço e algumas valências logísticas correntes, e partilhamos receita.

Briefing | Porque é que escolheram o Castelo de São Jorge?
BV | Conhecíamos bem o potencial do recinto, em termos cénicos. E falamos de património monumental, com uma vista panorâmica fabulosa e um milhão de visitantes por ano.

Briefing | Qual tem sido o retorno para a cidade e o turismo de Lisboa?
BV | Pensamos ter em mãos um contributo interessante para a qualificação e diversificação da oferta cultural noturna da cidade. E queremos promover o aumento do número de visitantes do Castelo, atrair mais visitantes portugueses, e cativar o público de Lisboa.

Briefing | Há projetos para levar a ideia a outras cidades do País e até para o estrangeiro?
BV | É cedo. Mas sim, há.

Fonte: Briefing

bt nl

À Escolha do Consumidor

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing