×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 87
Marketing

Portugueses estão “always on”

Os portugueses estão cada vez mais tempo ligados à internet, especialmente às redes sociais, como forma de manterem o contacto com amigos e familiares e interagem online com as marcas para conhecer as novidades sobre produtos. Estas são conclusões do estudo "Wave 7 – Craking the Social Code" realizado pela Universal McCann (UM), que revela uma tendência do consumidor para estar sempre contatável.

quarta, 18 dezembro 2013 11:57
Portugueses estão “always on”

Durante os últimos seis meses do ano, 78 por cento dos inquiridos portugueses geriu o perfil numa rede social, face a 68,3 por cento da média mundial, e 91 por cento visitou a página de um amigo, superando também os 78 por cento do ponto de vista global.

Sobre as atividades desenvolvidas pelos internautas, 81 por cento dos inquiridos portugueses refere o envio de mensagens para amigos, 80 por cento o upload de fotos e 79 por cento o uso do botão like ou outro similar como forma de partilhar as apreciações.

Relativamente à interação com as marcas, 48 por cento dos internautas portugueses revelaram que usam as redes sociais para conhecerem as novidades alusivas aos produtos, 38 por cento para exporem uma situação pessoal ou apresentar uma reclamação e 34 por cento para solicitar ajuda ou conselho.

Os blogs e os fóruns integram também o leque de escolhas dos consumidores, embora com menor destaque do que outros canais digitais. E para além da esfera pessoal, o estudo revela também que os internautas de todo o mundo usam as redes sociais para aumentar a sua network profissional.

Contudo, 70 por cento dos internautas portugueses estão preocupados com a quantidade de dados pessoais que circula online, ainda que 41 por cento admita não se importar que as empresas registem o comportamento online, se for para melhorar a experiência.

Em comunicado, Pedro Batista, diretor geral da UM Portugal, afirma que os portugueses estão a viver uma fase mais madura na forma como se relacionam online com as marcas. E acrescenta que é crucial que as marcas tenham um entendimento profundo das motivações dos consumidores online, para perceberem como podem entrar nessa dinâmica.

Resumindo, o estudo conclui que os consumidores tendem a ligar-se a marcas respondam a cinco necessidades básicas: relacionamento, diversão, aprendizagem, progressão e reconhecimento. Algo que, aliado à combinação tecnológica, às plataformas sociais e aos meios de comunicação de uma forma mais coesa permitirá que as marcas garantam uma posição mais forte junto dos consumidores.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

 

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing