Marketing

IEFP deixa marca em empregadores inclusivos

O Instituto do Emprego e Formação Profissional, em parceria com a Associação Portuguesa de Ética Empresarial, a Associação Portuguesa de Gestão das Pessoas e o Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável, anuncia a distinção de 11 entidadades na primeira edição da marca Entidade Empregadora Inclusiva. As empresas mereceram destaque pela adoção de práticas de gestão que promovem a igualdade no acesso, manutenção e progressão de carreira das pessoas com deficiências e incapacidade.

terça, 21 novembro 2017 11:40
IEFP deixa marca em empregadores inclusivos

 

El Corte Inglés, Cooperativa de Apoio à Integração de Deficiente, Fundação Assistência Desenvolvimento e Formação Profissional, Horizonte, MAPADI, os Municípios de ílhavo e Portel, as Santa Casa da Misericórdia de Almada e do Porto, Teatro Nacional de D. Maria II e a Universidade de Aveiro foram as 11 empresas destinguidas nesta primeira edição.  

A atribuição da marca Entidade Empregadora Inclusiva é bianual e resultado da parceria entre o IEFP, a Associação Portuguesa de Ética Empresarial, a Associação Portuguesa de Gestão das Pessoas e o Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável. O objetivo passa pelo reconhecimento de práticas de gestão abertas e inclusivas, desenvolvidas pelas entidades empregadoras relativamente às pessoas com deficiência e incapacidade.

Neste âmbito, são estabelecidos quatro domínios fundamentais: o recrutamento, desenvolvimento e progressão profissional; a manutenção e toma do emprego; acessibilidades; e serviço e relação com a comunidade. As entidades agora reconhecidas podem usar esta marca durante os próximos dois anos.

O El Corte Inglés mereceu a distinção pelas boas práticas de recrutamento e retenção de trabalhadores com deficiência e incapacidade, pela formação de pessoas com deficiência e incapacidade e o envolvimento com a comunidade e relações com o exterior.

A Cooperativa de Apoio à Integração de Deficiente foi reconhecida pelas boas acessibilidades físicas do edifício, comunicações disponibilizadas em diferentes formatos e envolvimento em parcerias com a comunidade.  A Fundação ADFP (Assistência Desenvolvimento e Formação Profissional) foi destacada pela promoção de uma cultura de inclusão e boas práticas de recrutamente e manutenção no emprego de trabalhadores com defeciencia e incapacidade. A Horizonte Cooperativa de Solidariedade social e de ensino viu reconhecidas as boas acessibilidades físicas dos espaços e parcerias e serviços com o exterior. O Movimento de Apoio de Pais e Amigos ao Domicilio Intelectual (MAPADI) recebeu o reconhecimento pelas boas práticas de recrutamento e valorização profissional de trabalhadores com deficiência e incapacidade, pelas acessibilidades físicas, pelo apoio no retorno ao trabalho e pelas parcerias.

Do Município de Ílhavo notabilizaram-se as boas acessibilidades, as comunicações acessíveis e as parcerias com o exterior. Também o Município de Portel se destacou pelos mesmo motivos e ainda pelo apoio ao retorno do ao trabalho.

A Santa Casa da Misericórdia de Almada evidenciou-se pela integração plena dos trabalhadores com incapacidade, pelo apoio ao retorno do trabalho e parcerias com a comunidade. A Santa Casa da Misericórdia do Porto destacou-se palas práticas de recrutamento e manutenção de empreso, pelas comunicações acessíveis e parcerias com comunidade.

O Teatro Nacional de D. Maria II mereceu a distinção pelas acessibilidades do edifício, pela comunicação acessível, formação de chefias e colaboradores para inclusão e parcerias. A Universidade de Aveiro sobressaiu pela integração dos trabalhadores, acessibilidade, apoio ao retorno ao trabalho e parcerias com o exterior.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing