Marketing

No outdoor, a contestação continua em tribunal

O concurso para a concessão da publicidade exterior em Lisboa conhece novo episódio com a decisão da dreamMedia de avançar com uma providência cautelar, procedimento que suspende a adjudicação à JC Decaux pelo período de 15 anos, impedindo a autarquia de assinar o contrato.

segunda, 25 junho 2018 10:08
No outdoor, a contestação continua em tribunal

 

Justificando a decisão, o CEO da dreamMedia, Ricardo Bastos, sustenta que em causa estão “fortes ilegalidades” da proposta da empresa francesa (contestadas por todos os concorrentes do concurso), nomeadamente a falta da assinatura eletrónica qualificada em cada um dos documentos da proposta, que obrigam, segundo a lei, à exclusão da JC Decaux.

“A adjudicação do lote 3, que compreende os lotes 1 e 2 do concurso, à JC Decaux demonstra um claro abuso de poder da autarquia, na medida em que não foi apenas a dreamMedia a contestar esta decisão: todos os restantes concorrentes a contestaram, o CDS e o PSD ambos contestaram, e mesmo assim o município adjudicou”, sublinha Ricardo Bastos.

Acrescenta que o grupo dreamMedia aguarda que se reponha a legalidade, e, se assim acontecer, será o vencedor do lote número 2, que permite explorar os outdoors digitais na cidade durante os próximos 15 anos, já que se encontra classificado em primeiro lugar.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing