Marketing

Dor crónica da Grunenthal (não) é fado para a CAETSU

“A dor crónica não tem de ser o seu fado” é a mais recente campanha de sensibilização da Grünenthal, desenvolvida pela CAETSU, que associa a dor ao fado, referindo que “a dor crónica pode ser tratada e não precisa de ser o ‘destino’ dos portugueses”.

sexta, 28 setembro 2018 10:37
Dor crónica da Grunenthal (não) é fado para a CAETSU

 

A campanha faz referência a conhecidas letras de fado, bem como a expressões faciais associadas a este estilo musical, que podem também ser relacionadas com a dor. “É uma doença portuguesa com certeza” ou “O que me dói nem às paredes confesso” são algumas das expressões utilizadas na publicidade.

“A dor crónica é uma doença que afeta três em cada dez portugueses. Se não for adequadamente tratada, ela pode influenciar gravemente a qualidade de vida e levar à incapacidade parcial ou total para o trabalho. Através desta campanha de sensibilização pretende-se reforçar que a dor crónica é uma doença e não um sintoma. Assim, torna-se fundamental o doente consultar o médico ou farmacêutico para que a dor não tenha de ser o seu “fado”», refere Priya Ratanji, diretora de Serviço a Clientes e Business Unit Manager da unidade de Healthcare da CAETSU.

A campanha estará presente durante o mês de outubro na rede mupi e contaram com uma ação de formação dirigida farmacêuticos e outra à população.  

Ficha Técnica:
Cliente: Grünenthal
Título: A dor crónica não tem de ser o seu fado
Agência: CAETSU
Diretora Serviço a Clientes: Priya Ratanji
Diretora Criativa: Sónia Leitão
Executivo de Contas: Inês Pimenta
Diretor de Arte: Casimiro Ribeiro
Copywriter: Orlando Andrade

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing