Marketing

LOLA e NORMAJEAN juntam-se para um “global reach”

LOLA NORMAJEAN. É este o nome da nova agência de publicidade que resulta (e aqui o nome não engana) da união entre a portuguesa NORMAJEAN e a LOLA MullenLowe, da Interpublic IPG, e que posiciona como “Latin Spirit with a global reach”.

quarta, 17 outubro 2018 12:33
LOLA e NORMAJEAN juntam-se para um “global reach”

Esta parceria propõe-se a criar valor para as marcas portuguesas que se querem globais, através de uma criatividade pensada localmente, mas preocupada com o mercado internacional. Contudo, o “global reach” proposto no claim, também funciona para as marcas globais que se sentem locais, como a Burguer King ou a Magnum, enquadrando mais facilmente as expectativas das marcas no produto criativo a ser usado em Portugal.  

Assim, a LOLA NORMAJEAN garante “o músculo estratégico adicional das equipas de Madrid, Barcelona, Hamburgo ou Paris”, herdada pela network da LOLA-MullenLowe, àqueles que operam apenas em Portugal. Esta joint-venture reflete ainda a aquisição de media, através do acordo com a IPG.

A nova agência manterá os mesmos acionistas assumindo a abertura para outras formas de colaboração no futuro.

Num almoço com a imprensa, que se realizou esta quarta-feira, em Lisboa, Sérgio Lobo, diretor criativo da NORMAJEAN, adianta que vê nesta parceria o “casamento perfeito entre estratégia e a criatividade”, para a “excelência criativa” e “melhor trabalho”, concluindo que “clientes e pessoas querem agências em que o trabalho final seja o melhor”.

“Não temos o foco em crescer através de números, mas sim fazer os clientes crescerem”, acrescenta Rodrigo Silva Gomes, CEO da Normajean.

A parceria entre as agências acontece num momento em que várias agências independentes se juntam a multinacionais, contudo, Rodrigo Silva Gomes garante que este não é o mesmo caso. “Há de factos várias agências independentes a entrarem nas multinacionais, mas eu não vejo semelhanças. Eles fazem-no por dinheiro e nós é pelas pessoas”, diz. “Em 22 anos foi a única vez que pensei em não fazer o caminho sozinho, porque encontrei aqui a identificação perfeita”, acrescenta.

Objetivos? O CEO da NORMAJEAN aponta um: “Em três anos, um terço dos nossos clientes locais serão clientes noutros países”. Chacho Puebla, ECD do LOLA- MullenLoweGroup, admite o poder de Portugal enquanto país/parceiro perfeito, não só pelo momento que está a passar, mas também pelo enorme talento gerado no país. “Todos os negócios estão a evoluir em Portugal. Portugal é o país mais interessante da Europa”, diz, sublinhando o talento como algo apenas desconhecido pelos portugueses.

Os prémios internacionais são importantes “porque tornam a agência atrativa”, tanto para novos clientes como para trabalhadores. “Pensamos sempre internacional”, adianta Sergio Lobo. “O sucesso mundial é também nacional, mas o sucesso nacional não garante o mundial”, completa Chacho Pueblo.

Para já não querem adiantar pormenores sobre clientes, mas adiantam a que a LOLA NORMAJEAN assume o digital da Unilever, uma conta “que a NORMAJEAN só conseguiu porque tinha a LOLA”.

Miguel Simões, CEO da LOLA-MullenLoweGroup para Western Europe, apresentou a missão da agência em “usar com a cultura latina que junta muita emoção, adquirida através da educação familiar e social, o que não é comum noutras culturas”. Assim a LOLA é “OPEN, pelo espírito colaborativo, HUNGRY, por querer fazer melhor, SOLVER, assumindo que não há problemas há sim barreiras, onde encontram as soluções, e RIGOR”. “A ideia de que os latinos não são rigorosos é verdadeira, contudo queremos mostrar que somos rigorosos”, admite, concluindo que estes critérios são impostos a clientes e colaboradores. Rodrigo Silva Gomes remata de imediato a receção da mensagem, assumindo que levou uma “injeção” destes critérios para que o acordo fizesse sentido.

ID LolaNormajean 2018 01

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing