Marketing

Portuguesa, com certeza. Grama a grama enche-se um tubo de Portugal

A viagem da Um Grama começou nos sabores do Ribatejo (sendo Santarém o berço da marca), mas já passa pelos do oeste, da Beira e do Algarve. Com o objetivo de “divulgar e valorizar, de forma criativa” os produtos, tradições e cultura da gastronomia das regiões portuguesas. 

sexta, 11 janeiro 2019 12:42
Portuguesa, com certeza. Grama a grama enche-se um tubo de Portugal

 

“Percorremos Portugal em busca de uma seleção de produtos genuínos e deliciosos. Privilegiando pequenos produtores, artesãos e técnicas de produção artesanal”, conta Miguel Saturnino, que – a par de Ana Cascalheira – fundou a Um Grama, em 2013.

“Durante a nossa busca por terras ribatejanas, deixámo-nos inspirar pela riqueza das terras do oeste, as tradições da Beira, a qualidade e variedade do peixe na costa algarvia”, conta Miguel Saturnino.  Assim, do Ribatejo chegam as misturas de sal de Rio Maior aromatizado com ervas e especiarias da Serra dos Candeeiros, o picante aromatizado com filha de louro verde, as compotas de fruta, o mel e o azeite.  Provenientes do oeste são as frutas e legumes desidratados, “de produção biológica”, que são combinados com ervas, em tubos com rolhas de cortiça. “Uma verdadeira fusão de cores, texturas e aromas”, garante o cofundador. Já as conservas tradicionais de queijo artesanal de cabra e ovelha, em pedaços com pimenta rosa e mergulhados em azeite, rementem para a Beira. E do Algarve vem a maresia, com as conservas de cavala, cebola roxa e coentros.

O nome da empresa, Um Grama, reflete o trabalho “minucioso” da contagem “grama a grama” das várias especiarias, ervas, pedaços de fruta e de legumes que compõem cada frasco.  O comércio tradicional português serviu de inspiração para a marca, já que o produto é – segundo o fundador – “uma verdadeira seleção nacional, preparada ao pormenor”. Atuando através do slogan “Aqui, tudo é feito em Portugal”, a marca pretende “transparecer, orgulhosamente, a portugalidade dos produtos”, servindo este claim ainda de reforço “à importância dos pequenos produtores e da arte de saber fazer com mestria”.

O logótipo foi desenvolvido tendo por base uma simbologia carimbada, “como um selo da portugalidade que prometemos enaltecer”, garante Miguel Saturnino. Aqui – tal como no nome – a inspiração chegou através do universo do mercado tradicional português, sendo a composição deste elemento caracterizada pelos pormenores tipográficos. Mas, de portugalidade ainda há mais: “Como homenagem aos portugueses e às nossas tradições, selecionámos figuras que ilustram e dão vida às nossas embalagens, recheadas de diálogos castiços e divertidos”, conta o cofundador. “Pretendemos valorizar e reinventar alguns dos melhores produtos nacionais, para os levarmos aos quatro cantos do mundo”, destaca como objetivo da empresa.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing