Marketing

São tempos de esperança. Diz o Rui

Vivemos tempos de mudança de paradigma, de aceleração – como no caso do teletrabalho – de improviso e inovação – “para responder às necessidades mais prementes dos consumidores –, de tentativa e erro, mas também são tempos de esperança”. A convicção é do presidente da APPM – Associação Portuguesa dos Profissionais de Marketing, Rui Ventura. “Esperança por uma sociedade melhor, mais próxima, mais solidária e mais unida”, entende.

segunda-feira, 23 março 2020 12:14
São tempos de esperança. Diz o Rui

 

“São tempos de cerrarmos fileiras e de darmos as mãos para erradicarmos esta pandemia. Esperança que nos vai unir, tornar mais próximos e mais fortes”, comenta Rui Ventura, para quem o impacto da Covid-19 no setor do marketing ainda é desconhecido, embora acredite que “será enorme”, sobretudo nos negócios que dependem da vida social: turismo, viagens, restauração, entretenimento, eventos, produção, comércio e serviços.

Situação que teme que no panorama português seja ainda mais complexo, atendendo a um tecido empresarial maioritariamente composto por PME, que “em situações limite”, como a atual, “podem não ter a capacidade de se adaptar, de ter a liquidez, ou de enfrentar um fecho total de operação”.

“Este ponto deixa-nos naturalmente apreensivos, até porque estávamos no bom caminho, com uma taxa de desemprego historicamente baixa e com muita iniciativa privada de criação de emprego e de valor”, afirma.

Acredita que os canais digitais, o e-commerce e a área de serviços não presenciais estão “aparentemente salvaguardados” e podem ser uma resposta para esta situação limite. “Temos de coletivamente encontrar força e energia para nos reinventarmos para mitigar este cenário. Sabemos também historicamente, por exemplos passados, que as marcas que conseguem posicionar-se junto dos consumidores de uma forma mais solidária, mais verdadeira e que genuinamente querem ajudar os seus consumidores, são as marcas que saem destas crises mais reforçadas por isso, ajudar sem pensar em lucro é naturalmente o caminho”, sustenta. Entende que, neste contexto, os profissionais de marketing podem ter um papel preponderante para encontrar a melhor forma de potenciar as suas marcas. “O profissional de marketing adapta-se por natureza a tudo o que o rodeia. Neste caso, terá que abordar este tema como uma oportunidade e potenciar a mais valia da sua marca para o consumidor utilizando os canais e a mensagem que melhor se adequar para obter o seu propósito”, nota, informando que toda a estrutura da APPM está a trabalhar a partir de casa, com recurso às plataformas digitais. A associação está também a analisar se os eventos que tem planeados para julho terão que ser reagendados

“Como todos os portugueses, estamos a viver este momento com apreensão pela alteração drástica que a nossa sociedade como a conhecemos está a ter, em que somos confrontados com alterações profundas às nossas liberdades e garantias, que naturalmente têm e terão impacto no mundo das marcas, dos profissionais de marketing e dos consumidores”, conclui.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

bt nl

À Escolha do Consumidor

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing