Marketing

A APAN toma o pulso às marcas. E o “muito curto prazo” toma conta do marketing

Os planos e objetivos das marcas passaram a ser “muito curto prazo”. A conclusão pertence ao primeiro Trend Score, barómetro promovido pela APAN – Associação Portuguesa de Anunciantes, que aponta para quebras no negócio e para cortes nos planos e nos investimentos de marketing e comunicação.

segunda-feira, 18 maio 2020 12:43
A APAN toma o pulso às marcas. E o “muito curto prazo” toma conta do marketing

 

O estudo decorreu entre 1 e 15 de abril, envolvendo 42 diretores de marketing e comunicação. E, destes, 54% passaram a trabalhar com cenários diários ou quinzenais.

No negócio, 61% inquiridos reconheceram que tiveram quebras de vendas superiores a 10%, com 62% a sustentarem uma parte das vendas nos canais digitais. Em contrapartida, 6% dão conta de um aumento do negócio.

No que toca à estratégia, para 24% dos respondentes a prioridade está a ser sustentar a relevância das marcas principais.

Mas, 62% reduziram em mais de 10% os investimentos em marketing e comunicação. E 4 em 10 marcas cortaram mesmo esse investimento em mais de 30%.

Os planos de marketing foram os mais afetados – aconteceu com 76% dos inquiridos, já os de meios sofreram menos alterações – foram 45% os que mexeram no planeado.

Em relação aos meios, o outdoor foi o que sofreu o maior corte e o digital o que beneficiou do maior aumento.  

Quanto às ações de marketing, as digitais foram também as que cresceram, com os eventos e patrocínios a registarem a maior queda.

Este barómetro é uma parceria com a Scopen e visa dar a conhecer as expectativas dos profissionais de marketing e comunicação face à repartição dos respetivos investimentos e a forma como isso se poderá refletir na relação com as agências. A segunda edição acontece em junho.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

bt nl

À Escolha do Consumidor

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing