Marketing

A Ester AdvanceCare com propósito

“Cuidar da saúde das pessoas”. Este é o propósito de sempre da AdvanceCare, enfatizado com a pandemia de Covid-19, como partilha a diretora de Marketing, Ester Leotte, dando conta de como, sem perder esse foco, os desafios foram convertidos em oportunidades.

segunda-feira, 23 novembro 2020 12:01
A Ester AdvanceCare com propósito

 

“Quem trabalha na AdvanceCare sabe que o seu contributo diário ajuda a melhorar a saúde de todos e isso não é indiferente a ninguém”, concretiza. “Trabalhar com propósito é trabalhar com uma paixão e energia contagiante”, afirma. Uma paixão que, entende, é sustentada nos testemunhos dos colaboradores, e que se reflete não só no que fazem, mas no que alcançam juntos, enquanto equipa.

Com a pandemia de Covid-19, o propósito saiu reforçado e foi sentido “ainda com mais força”. “A AdvanceCare sabe que tem uma responsabilidade acrescida, por ter a expertise clí­nica e os meios para dar informação credível às pessoas, tão importante nesta fase”, nota, defendendo a importância do aumento da literacia de saúde para que haja uma maior pro­teção. Criou, assim, Boletins Clínicos Informativos, de modo a que todos os que a conhe­cem enquanto marca pudes­sem ter acesso a informação sobre o tema – redigida e validada por um conselho científico – de forma “clara, transparente e segura”. E é por isso que, há vários anos, investe numa biblioteca de saúde que toca em diversos temas, desde a prevenção ao tratamento e acompanha­mento da doença. O propó­sito foi, aliás, uma constante a guiar o rumo neste con­texto de pandemia, em que as mudanças foram muitas a nível mundial. “O contexto atual obrigou a que a empresa, como todos nós, repensasse e reorganizasse a sua forma de viver e trabalhar, adaptando as soluções à realidade semana após semana, nunca perdendo o foco no que é o seu core – a saúde, a prevenção e a proteção de todos: colaboradores, clientes e prestadores de cuidados de saúde”.

A marca descortinou, pois, logo no início, oportunidades: tanto de criar novos serviços para responder a novas necessidades, que começaram a emergir nos seus clientes, como de amplificar alguns serviços já existentes muito focados no digital. É o caso da solução “médico online”, disponível desde 2017 e que, com o confinamento, teve um “crescimento exponencial”. Trata-se de um serviço que permite a assistência médica sem a necessida­de de se deslocar fisicamente aos serviços de saúde, incluindo, por exemplo, a prescrição de medicamentos enviada através de SMS ou email. Além disso, salienta, é também um “meio útil” de sinalização e encaminhamento (para os canais e circuitos defi­nidos pelas autoridades de saúde) de casos suspeitos de Co­vid-19. Adicionalmente, a marca lançou a plataforma Advance­Care Link. O objetivo? Ligar profissionais de saúde e pacientes, de “forma simples e segura”, durante a fase pandémica.

Além da ativação da telemedicina, a empresa compreendeu que os clientes estavam à procura de orientação para aspetos mais fundamentais da vida, como o bem-estar físico e psicológico. Surgiu, assim, revela, a ideia de desenvolver programas de nu­trição e psicologia completamente online, que lançou em abril.

A empresa conseguiu, deste modo, “continuar a prestar os ser­viços que os seus clientes necessitavam, tudo de forma remota”. Porque o objetivo, seja presencialmente seja online, é sempre o mesmo: “Cuidar da saúde das pessoas”.

Fundamental para continuar a executar o propósito da mar­ca num momento de retorno ao escritório é ter a “empresa aberta a todos”. “O nosso local de trabalho é único e fundamental para desenvolvermos a nossa cultura organizacional, reforçar as relações e convivermos juntos”, refere a diretora de Marketing, após um período de confinamento em que o teletrabalho foi es­treado por algumas equipas, apesar de já ser uma realidade, há alguns anos, em algumas das áreas operacionais.

Em consequência dos bons resultados, em janeiro, o grupo ti­nha atualizado a política de smart working de forma a alargar o teletrabalho a outras áreas, embora com algumas condicio­nantes. “A experiência “forçada” que todos viveram fez com que alguns dogmas caíssem por terra e que todos se habituassem a trabalhar com novas ferramentas, menos papel e outras rotinas. E os resultados foram muito interessantes”, comenta, susten­tando que ficou também “claro” que há processos e questões que beneficiam se forem tratados presencialmente. Em setem­bro, a empresa quer, nessa medida, retomar um equilíbrio entre o teletrabalho e a presença física, que “potencie o melhor des­ses dois mundos e crie um “novo normal”.

E sobre o futuro? Ester Leotte não tem dúvidas de que este é e será, “com certeza”, um ano atípico. A empresa está, ainda assim, “preparada em termos de caminho, pessoas e von­tade, e tem tudo para conseguir alcançar os seus objetivos e concretizar o seu propósito”. São vários os projetos que estão em fase final de implementação, todos com o objetivo de cuidar ainda mais e melhor da saúde das pessoas.

“Além do mais, a aquisição no início do ano pelo Grupo Generali trará também novos desafios além-fronteiras, que potenciarão o desenvolvimento e crescimento da AdvanceCare e dos seus co­laboradores. E potencia ainda mais a capacidade de satisfazer as necessidades dos seus clientes”, diz. Sempre na prossecução de entregar o seu propósito: “Cuidar da saúde das pessoas”.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

bt nl

2050.Briefing

O Outdoor Honesto

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing