Marketing

Na Arval, a sustentabilidade viaja sobre rodas. Diz a Rita

Uma opção? Não! Para a Arval, a sustentabilidade é mais. Trata-se de um pilar da confiança que os seus clientes, condutores, parceiros e colaboradores “merecem”. Diz a Head of Retail, Marketing & Communication, Rita Amorim, que está no ADN e no coração da estratégia da empresa, face à responsabilidade sobre milhares de viaturas e seus condutores diariamente na estrada e à preocupação crescente com o impacto das alterações climáticas.

terça-feira, 30 março 2021 13:16
Na Arval, a sustentabilidade viaja sobre rodas. Diz a Rita

 

Ter 25% da frota total com viaturas eletrificadas – viaturas elétricas, híbridas e hidrogénio – até 2025 é um dos propósitos que sintetizam o compromisso da empresa de renting e gestão de frotas em matéria de sustentabilidade e que está corporizado num “plano bem definido e KPI” (Key Performance Indicators). Ter uma proposta de mobilidade sustentável em todos os países em que está presente; mais de 30.000 horas de trabalho voluntário desenvolvido pelos colaboradores globalmente; e uma presença de 40% de mulheres nos seus conselhos executivos são outras ambições enunciadas pela Head of Retail, Marketing & Communication da Arval Portugal, Rita Amorim, com o mesmo ano como baliza. A empresa quer ainda reduzir e compensar as emissões de CO2 das suas operações próprias a zero e diminuir em 30% as emissões de CO2 da frota total em aluguer. “Um desafio para o qual iremos estar todos muito empenhados”, comenta.

“Cada colaborador da Arval tem um importante papel em fazer com que o nosso negócio e a nossa ação proativa tenham um impacto positivo no futuro de todos”, afirma, sustentando que esta estratégia de sustentabilidade está “totalmente alinhada com todo o grupo BNP Paribas e com os objetivos de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas”, e assenta em quatro pilares: Económico, Social, Cívico e Ambiental.

Até 2025, foram assumidos 12 compromissos para estes pilares, nomeadamente a promoção da mobilidade sustentável e a parceria com os clientes para uma transição energética com menos emissões de CO2, a inclusão de cláusulas contratuais de responsabilidade social com os fornecedores e o compromisso de promover ativamente a segurança na estrada e uma condução mais eficiente e ecológica.

“Com as crescentes preocupações com as alterações climáticas, a sustentabilidade nunca foi tão importante para o setor automóvel e para todos os que se encontram ligados a este mercado”, garante Rita Amorim. Oferecer soluções de mobilidade mais sustentável é, pois, “crítico” para a Arval.

A empresa tem, assim, uma metodologia consultiva “única e especializada” para apoiar a estratégia e objetivos de mobilidade dos clientes em termos de transição energética e redução de emissões de CO2 nas suas frotas automóveis, denominada SMaRT (Sustainable Mobility and Responsability Targets ou Metas de Mobilidade Sustentável e Responsabilidade). Desenvolve também para os clientes políticas, regulamentos e regras de utilização e gestão das suas viaturas em que “estão bem presentes” os objetivos e critérios de sustentabilidade, como seja, limites de emissões de CO2, regras de segurança rodoviária, entre outras.

Além disso, é visível em todas as propostas de serviços de renting a informação sobre a tipologia de viatura em termos de consumo energético e emissões de CO2, “permitindo ao cliente uma decisão consciente e bem informada”. Acresce que todos os condutores que recebem uma viatura nova da Arval têm a oferta de uma formação profissional “em condução eficiente em viaturas híbridas com resultados concretos em termos de redução de consumo de combustível (-17% em média) e consequente redução de emissões de CO2 e prevenção sobre acidentes rodoviários”. “As equipas da Arval fazem acompanhamento regular junto dos clientes, avaliando diversos indicadores incluindo consumos de combustível, emissões de CO2, sinistralidade e custos para avaliarem a necessidade de ações de melhoria”, observa.

A empresa possibilita ainda que os clientes compensem as suas emissões de carbono, através de créditos em ações de sustentabilidade que lhes permitam atingir o estatuto de neutralidade carbónica. Esta é uma iniciativa lançada em parceria com a ClimateSeed, projeto de empreendedorismo social lançado em colaboração com o economista Muhammad Yunus, Prémio Nobel da Paz em 2006, e uma subsidiária a 100% do Grupo BNP Paribas, reinvestindo todos os seus lucros em projetos ambientais. Esta oferta “complementa a abordagem SMaRT da Arval, indo além de uma solução de medição e de redução, e oferecendo a possibilidade de contribuir para projetos de redução de carbono com fortes impactos sociais e ambientais”.

Um dos frutos da estratégia sustentável da empresa foi a obtenção do nível mais elevado da certificação Ecovadis. “É um reconhecimento pelo compromisso e ação da Arval para o desenvolvimento de uma mobilidade mais sustentável e da sua competência e apoio efetivo na transição energética das frotas dos seus clientes”, realça a Head of Retail, Marketing & Communication. “Adicionalmente, temos muito orgulho em ser reconhecidos como uma empresa neutra em carbono pelo BNP Paribas e pelas Nações Unidas, uma vez que o BNP Paribas é uma organização com neutralidade carbónica desde 2017. Isto significa reduzir as emissões de CO2 de todas as operações do grupo (viagens profissionais, escritórios, eventos e a nossa própria frota) e, todos os anos o BNP Paribas faz a compensação das emissões de CO2 do ano anterior de todas as empresas do grupo”, comenta.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

bt nl

Liga-te com o Coração

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing