Marketing

Na Nespresso, fazer faz a diferença. Diz o João

“Continuaremos a fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para produzir cafés extraordinários que preservam o melhor do nosso mundo”. A afirmação é do diretor de Marketing da Nespresso, João Pedro Silva, e sintetiza o posicionamento da marca em matéria de sustentabilidade. O qual passa pela economia circular, mas também tem um propósito social.

quinta-feira, 22 abril 2021 12:41
Na Nespresso, fazer faz a diferença. Diz o João

 

Há vida depois de uma chávena de café. É nisto que acredita a Nespresso e é este o fio condutor de uma estratégia de sustentabilidade que, de acordo com o diretor de Marketing em Portugal, João Pedro Silva, anda de mãos dadas com a marca desde que a primeira cápsula começou a ser desenhada, nos anos 70 do século XX. Diz que não há secretismos: trata-se de garantir que as cápsulas não ficam perdidas no lixo comum. E, para isso, ainda antes de abrir a primeira boutique, começou a recolher as cápsulas de café para poderem ter um novo propósito. “O compromisso da marca com a sustentabilidade e a economia circular são a nossa forma de ajudar o planeta e quem nele habita, ao equilibrar o uso que fazemos dos recursos. Em cada chávena de café, a Nespresso combina eficiência, precisão e foco. Com a quantidade exata de café moído, água e energia otimiza todos os recursos. A escolha do alumínio como material que não apenas garante a qualidade máxima da experiência de café, mas que, em simultâneo, se permite ser infinitamente reciclável”, enquadra. Este propósito estende-se às pessoas, através de projetos desenvolvidos junto dos cafeicultores, seguindo o lema de que o café cresce melhor quando bem cuidado. “Do fundo de pensões ao centro comunitário criados para os produtores das plantações da Colômbia à capacitação de mulheres no setor do café na Etiópia, temos mudado a vida dos agricultores e das suas famílias”, partilha.

O compromisso da Nespresso descreve-se em duas palavras: impacto positivo. E assenta em três pilares. Em primeiro lugar, a marca compromete-se a acelerar a redução, reutilização e a reciclagem. Em 2020, começou a usar 80% alumínio reciclado nas cápsulas, complementando assim os sistemas de recolha de cápsulas já existentes para garantir que o alumínio infinitamente reciclável receba uma segunda vida após a sua utilização e nunca seja desperdiçado. Em segundo lugar, compromete-se a, até 2022, garantir que a chávena será totalmente neutra em carbono. Até lá continua a reduzir a pegada de cada chávena e a expandir a plantação de árvores dentro e em redor das produções de café, para compensar as restantes emissões de uma chávena Nespresso, em parceria com a Rainforest Alliance e a PUR Projet. Finalmente, propõe-se garantir que os agricultores tenham um sustento estável e viável através do café, por via de 20 anos de parceria com produtores, pagando preços premium do café e incentivando a práticas sustentáveis. Trabalha, ainda, com a Fairtrade para aumentar a proporção dos cafés certificados, reduzindo o risco do mercado e da imprevisibilidade da moeda, de forma a proteger as comunidades agrícolas que apoia.

“Cada chávena de café Nespresso começa com um cuidado especial com o ecossistema, o futuro e as comunidades de agricultores. Em última análise, quando se trata de cuidar dos outros, fazer é o que realmente faz a diferença. Desde as cerejas de café que escolhemos até ao café que se prova em chávena, a Nespresso está empenhada em aplicar a sua experiência, conhecimento e paixão em cada passo do caminho”, realça o diretor de Marketing. É neste posicionamento que se inscreve, por exemplo, o programa Reviving Origins, que visa restaurar a produção de café nas regiões onde a mesma se encontra ameaçada por adversidades como conflitos, dificuldades económicas e desastres ambientais. E que já deu frutos, em países como o Zimbabué e a Colômbia.

“Para a Nespresso, tudo é possível no campo da sustentabilidade, são escolhas que fazemos todos os dias, pequenas mudanças que fazem a diferença, a escolha consciente é cada vez mais valorizada e o nosso papel aqui é informar e dar a conhecer todas as soluções”, sintetiza João Pedro Silva, deixando a convicção de que os consumidores valorizam marcas que tenham um propósito com o qual se identifiquem. “A sustentabilidade é transversal e cada vez mais sentimos o apelo dos consumidores em se associarem a marcas que atuem de forma responsável. O nosso compromisso é garantir que somos sustentáveis em tudo o que fazemos, na forma como produzimos o café, e como o fazemos chegar ao consumidor”, reforça, exemplificando com o projeto piloto para entregas verdes lançado em Lisboa, em parceria com os CTT, mas também recordando o envolvimento dos consumidores, que podem receber um saco para separação das cápsulas para posterior reciclagem num dos mais de 250 pontos de recolha.

“Fazer Faz a Diferença” é o claim com que a Nespresso comunica esta estratégia. “O nosso apelo, hoje mais do que nunca, é para juntos fazermos mais, nós pretendemos trazer mais pessoas para esta causa. Temos comunicado cada vez mais este nosso compromisso e a última campanha que tivemos tinha esse propósito, o de dar a conhecer o trabalho desenvolvido pela marca”, enfatiza o diretor de Marketing, rematando: “O que pretendíamos era sensibilizar os portugueses para a capacidade que todos temos de contribuir para a mudança, através da reciclagem, da utilização de materiais sustentáveis, da possibilidade de dar uma segunda vida aos objetos e de reutilizar resíduos, da necessidade de olhar pelo próximo e da oportunidade magnífica de fazer escolhas conscientes.”

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

bt nl

Liga-te com o Coração

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing