Marketing

O Continente está no coração. Palavra de Ana

“Comer bem e de forma saudável não começa no prato, começa na loja”. Eis a premissa da ligação do Continente à Fundação Portuguesa de Cardiologia, através das comemorações do “Maio no Coração”. Como “líder no retalho alimentar nacional”, a marca assume “compromissos que vão além da sua atividade comercial diária”, enquadra a diretora Comercial de Marcas Próprias do Continente, Ana Alves.

quarta-feira, 16 junho 2021 08:52
O Continente está no coração. Palavra de Ana

É por isso que a marca assumiu o propósito de sensibilizar a população para a importância de um estilo de vida saudável, sobretudo através da alimentação. “No que diz respeito ao core business da empresa (alimentação), há várias equipas dedicadas a pensar na melhor oferta possível, com o objetivo de garantir diversidade, qualidade e os melhores preços. Ao falar de qualidade, é inevitável considerar (entre outros) a preocupação com a saúde da população, uma vez que a alimentação que praticamos a impacta diretamente. E o Continente assume esse compromisso de democratizar o acesso a produtos com quadros nutricionais equilibrados e otimizados, e também de informar e sensibilizar continuamente para a importância de uma alimentação equilibrada e estilos de vida saudáveis”, explica. “Por esse motivo, fez todo o sentido integrarmos as comemorações do mês de maio organizadas pela FPC, precisamente no dia temático da Alimentação (27 de maio), com o webinar da Missão Continente sob o mote “Comer bem e de forma saudável não começa no prato, começa na loja”, prossegue.

“Como marca própria líder, assumimos uma responsabilidade acrescida em melhorar a composição nutricional dos produtos que disponibilizamos aos nossos clientes, ajudando a reduzir o consumo excessivo de açúcares, sal e gorduras em Portugal”, diz, adiantando que “nos últimos dois anos, por exemplo, foram concluídos planos de otimização nutricional em mais de 200 produtos, que se traduzem em reduções anuais de 650 toneladas de açúcar, 85 toneladas de sal e 385 toneladas de gorduras saturadas”. São disso exemplo iogurtes, cereais, bolachas, refrigerantes, batatas fritas, polpas de tomate e sopas de take away.

“Adicionalmente, continuamos a reforçar a gama de produtos Continente que respondem a necessidades mais específicas do consumidor”, nomeadamente o “alargamento das gamas de produtos sem glúten e sem lactose, o recente lançamento dos produtos de alimentação para os bebés dos 4 aos 36 meses na marca Continente do Bebé, o alargamento de produtos com certificação de produção biológica na marca Continente Bio, e também o lançamento de produtos à base de proteínas vegetais, aptos para vegetarianos e veganos, e todos os que procuram uma alimentação mais equilibrada e mais consciente a todos os níveis”.

Além disso, a marca tem vindo a desenvolver diversas iniciativas e projetos com o objetivo de “disponibilizar e democratizar o acesso a informação pertinente e credível sobre a alimentação e estilos de vida saudáveis”. Desde o semáforo nutricional, o movimento “Hiper Saudável”, o programa Escola Missão Continente, o projeto À Roda da Alimentação, a Conferência anual Portugal Saudável, as Feiras da Vida Saudável que dão palco aos produtos e as “Redes Sociais do Bio e Saudável, com o seu papel de consciencializar e incentivar hábitos alimentares mais saudáveis e conscientes”.

A sessão aconteceu, a 27 de maio, na plataforma “Maio no Coração”.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Vídeo

bt nl

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing