Marketing

Comunicar sustentabilidade com verdade? É o que faz a Winicio, diz a Catarina

Em matéria de sustentabilidade, uma boa ideia tem de ser verdadeira e consciente. É nisto que acredita a CEO da Winicio, Catarina Byscaia, sublinhando que as ideias, tal como os produtos, têm de ter um propósito. Uma estratégia que tem dado frutos, com alguns dos projetos da agência a ganharem prémios.

quinta-feira, 31 março 2022 12:11
Comunicar sustentabilidade com verdade? É o que faz a Winicio, diz a Catarina

“Há hoje uma exigência, cada vez maior, imposta pelo próprio consumidor e pelas novas gerações. Para uma marca, já não chega desenvolver ações ou fazer campanhas isoladas na área da sustentabilidade, é preciso repensar toda a estratégia, medindo impactos, repensando o negócio e comprometendo todas as áreas e todos os colaboradores da empresa numa perspetiva de sustentabilidade”. É esta a convicção da CEO da agência Winicio, Catarina Byscaia, para quem as grandes marcas, aquelas que são verdadeiros pilares económicos e sociais e que querem realmente fazer a diferença, operam no mercado de braço dado com a sustentabilidade. “O maior desafio de uma marca nos nossos dias é ser relevante por contribuir ativamente para o papel que cada um desempenha no mundo.

A comunicação é o resultado disso, o fim da linha, o storytelling que a marca cria para apresentar no mercado o seu propósito para inspirar e provocar mudanças”, sendo que o digital ainda expõe mais as marcas nesse sentido, para o bem e para o mal, porque não é só a marca que é responsável pela sua comunicação, mas também todas as suas comunidades de seguidores.

O que é, então, para a Winicio, uma “boa ideia” quando se trata de comunicar sustentabilidade? Catarina Byscaia aponta três referências: ter impacto, ser relevante e contribuir para a construção da marca no médio e longo prazo. Costuma-se dizer que a publicidade é a arte do resumo e do impacto, que tem de ser relevante para o destinatário e partir de um bom conceito, alinhado com a estratégia da marca. Mas, no que se refere à sustentabilidade, uma boa ideia tem ainda de ser verdadeira e consciente. “Na Winicio, a verdade é um dos valores que mais procuramos assumir e que mais nos caracteriza. Tentamos sempre comunicar e agir de forma verdadeira, mesmo que muitas vezes esse não seja o caminho mais fácil, e de forma consciente, porque sabemos que a comunicação daquela ideia vai influenciar dezenas, centenas ou milhares de pessoas. O nosso produto final, na publicidade, são as boas ideias, e, tal como os produtos, também estas têm que ter um propósito”, sublinha.

Mas haverá formas diferentes de comunicar sustentabilidade, por exemplo quando se trata de saúde ou de reciclagem? Catarina Byscaia esclarece que não é tão diferente assim: atualmente, tal como as marcas, as pessoas que querem ser verdadeiramente relevantes e contribuir para um mundo melhor já não fazem apenas ações na ótica da sustentabilidade; tentam mudar toda a sua forma de ser, de lidar com aqueles que as rodeiam e de estar no mundo pensando no seu impacto e no seu papel. E exemplifica a propósito: as pessoas tornam-se vegetarianas porque esse é o contributo que querem deixar ao mundo e porque acreditam que é uma forma de fazer a diferença; reciclam porque acreditam que estão a fazer a sua parte contribuindo para uma economia mais circular; contribuem para o combate à fome ou pobreza ou outras causas sociais porque só com o contributo de todos é possível combater situações avassaladoras ou mover massas; e procuram cuidar da sua saúde e da saúde daqueles que as rodeiam com vista a obter uma sociedade melhor, mais saudável e com melhores condições de vida, acrescenta. “Só aqui já mencionei ´bandeiras´ de marcas com as quais trabalhamos, começando no Celeiro, passando pela Sociedade Ponto Verde, Banco Alimentar e terminando na Alliance Healthcare ou outras marcas que trabalhamos na área da saúde. E o curioso é que tudo isto poderia caracterizar uma só pessoa na sua forma de encarar a vida e na sua atitude para com o mundo”, frisa.

E é com orgulho que recorda que, no âmbito da comunicação sobre sustentabilidade, em 2019 a agência conquistou Bronze (duas distinções) nos Prémios Lusófonos da Criatividade, com a campanha “Adira a esta Rede social”, desenvolvida para o Banco Alimentar. “Era necessário criar um conceito que chamasse a atenção do público, não só para a necessidade de doar, mas também para a importância de estarmos conscientes do que nos rodeia, de olharmos mais para as pessoas à nossa volta e para as suas situações. Mais importante do que partilhar uma imagem, é usarmos o nosso tempo para partilharmos o que é realmente importante”, relembra, adiantando que, neste caso, seria partilhar alimentos com quem precisa. Já com a campanha do Gervásio, dos 25 anos da Sociedade Ponto Verde, em 2021, arrecadou Prata (uma distinção) nos Prémios Comunicação Meios e Publicidade. Conquistou também Prata (duas distinções) com dois dos filmes do Gervásio, “Economia Circular” e “Todas as embalagens contam”, nos Prémios Lusófonos da Criatividade. Acresce que, para assinalar os seus 25 anos de atividade, a Sociedade Ponto Verde decidiu, ainda, trazer de volta um ícone de comunicação da marca: o chimpanzé que, no ano de 2000, conseguiu pôr o país a pensar na reciclagem. Várias crianças foram então desafiadas a recriar o Gervásio, com recurso a embalagens usadas de diversos materiais, tornando-o na estrela de uma campanha de comunicação sob o mote “Inovar, Evoluir, Reciclar”. “Em pouco mais de um mês, a versão reciclada do Gervásio voltou a ser notícia, reconquistou o carinho dos portugueses que já o conheciam e, mais importante, tornou-se um ícone de reciclagem para as novas gerações”, comenta.

Questionada, neste contexto, sobre se o conceito “as marcas bem constituídas têm o poder de mudar o mundo” também se aplica à comunicação sobre sustentabilidade, a CEO da Winicio responde afirmativamente:Ainda se aplica mais. Na sustentabilidade são comunicadas causas, os impactos das marcas, os compromissos das marcas no mundo, o seu propósito e o seu papel. São abordados temas como a inclusão social, a solidariedade, literacia financeira, respeito e envolvimento na comunidade. É nestes temas em que é realmente importante influenciar comportamentos e imprimir mudança.” E de que modo a Winicio “faz a diferença”? Catarina Byscaia responde que, desde sempre, a equipa acreditou nas boas ideias e no poder que têm de mudar o mundo, além de que que a Winicio tem a sustentabilidade no seu ADN. “Ao longo dos nossos 15 anos (de existência), comunicámos mais de 40 marcas e desenvolvemos mais de 500 projetos na área da sustentabilidade. Em suma, tentamos todos os dias fazer a diferença, acreditando que também nós, como marca, temos um papel no mundo”, justifica.

bt nl

2050.Briefing

O Outdoor Honesto

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing