Marketing

Como olha a Syncsongs para as redes sociais? É beber e ouvir

Comunicar nas redes sociais é uma necessidade para todas as empresas, que ganha particular expressão no caso da música. Assim afirma a managing director da Syncsongs Music Publishing, Teresa Gomes, que equipara estes veículos de divulgação e promoção à água: “Abre-se a torneira e lá está. Acede-se o telemóvel, o tablet, o computador e é só beber”.

terça-feira, 03 maio 2022 12:02
Como olha a Syncsongs para as redes sociais? É beber e ouvir

Numa era digital, em que a comunicação global e as estratégias de marketing passam invariavelmente pelas novas plataformas, considera “imprescindível” estar nas redes sociais, como forma de chegar de forma imediata ao público-alvo. “Diria que é uma necessidade para todas as empresas/marcas. Queremos comunicar e relacionar com o nosso público, mas sobretudo dar a conhecer o trabalho dos autores/compositores que representamos. Para isso, devemos estar nas principais plataformas usadas, como o Facebook, o Instagram, o LinkedIn e, mais recentemente, o Tik Tok”, justifica.

“A par do acompanhamento e desenvolvimento das redes sociais e plataformas, o que nunca muda é a necessidade de existirem autores que escrevam e componham novas músicas e que estas estejam ao dispor, não só do consumidor final, mas que sirvam como veículo de comunicação estratégico de uma marca / produto ou serviço. Nesse sentido, é essencial para a promoção dos catálogos que representamos, na medida em que atualmente é uma das melhores ferramentas para interagir com o mundo. Há que conhecer cada plataforma para traçar as estratégias e obter os melhores resultados”, acrescenta.

Existindo uma preocupação de alinhar os valores da marca com a comunicação nas redes sociais, a publisher de música integra na equipa um elemento exclusivamente dedicado a esta função. “Nunca se consumiu tanta música como hoje em dia. Veja-se, por exemplo, o que aconteceu no confinamento. Tivemos uma explosão de artistas, autores e compositores a comunicarem música via diretos, concertos em casa, a comunicarem as suas canções e a sua arte”, lembra a porta-voz, referindo-se ao confinamento provocado pela pandemia de Covid-19.

“A Syncsongs Music Publishing, antes de ser uma marca, que inegavelmente é, é uma casa onde reunimos talento. É esse talento, essa arte de escrever algo tão belo e único como uma canção que queremos que os nossos autores sintam que ampliamos e que se sintam como estando ‘em casa’. Assim como ajudar a que as marcas e as suas respetivas agências de publicidade, comunicação, produtoras de filmes percecionem que as músicas que representamos podem ajudar a transportar os produtos e serviços para os seus públicos-alvo”, refere.

Paralelamente a outros meios que utiliza para comunicar a marca, como emails, newsletters, playlists, ou o contacto direto via reuniões ou telefone, a publisher recorre às redes sociais, na sua essência, como um instrumento de promoção e divulgação de novas músicas, datas de concertos, entre outros, através de canais como o Instagram, Facebook e LinkedIn.

Muitas vezes, os mecanismos de comunicação de uma marca, serviço ou produto passam pela contratação de influenciadores ou artistas que, de alguma forma, possam exponenciar a promoção da campanha junto dos seus seguidores e a Syncsongs Music Publishing não é exceção. A propósito, Teresa Gomes sublinha: “Os nossos autores são o início e o fim da nossa atividade. Sem eles não estávamos aqui, pelo que o envolvimento deles no desenvolvimento da marca é crucial”.

Na procura de desenvolver novos modelos de comunicação, reconhece ainda a importância de fazer um estudo de mercado para tentar avaliar a eficácia e o retorno dos mecanismos utilizados atualmente na interação com o seu público-alvo, na promoção e divulgação da sua marca, produtos e serviços. Uma conclusão existe já:  as estratégias que resultam melhor nestes canais digitais são “todas as comunicações que visem um ‘call to action’, seja um passatempo, seja uma proposta para uma reação ou resposta”.

“A música é dinâmica e temos a sorte de lidar com pessoas e comunicar arte, sentimentos e sonhos, via as suas músicas, para os seus públicos-alvo”, comenta, defendendo, contudo, que as redes sociais, para já, não anulam os meios mais tradicionais e convencionais de comunicação, instrumentos utilizados igualmente pela publisher.

Quanto ao futuro das redes sociais na estratégia da Syncsongs Music Publishing, aponta: “Acompanhar de perto o mercado, contar com a participação e ‘input’ dos nossos autores na divulgação e comunicação e, com isso, desenvolver as nossas redes sociais de forma a trazer mais benefícios para a empresa e para todos os autores e compositores que representamos.”

A ambição para 2022 e para os próximos anos, essa, passa pelo “crescimento, desenvolvimento, aumento da rentabilidade e novos negócios” no meio musical. “Comunicar aos nossos parceiros que estamos aqui para os ajudar a encontrar a música ideal que sirva os valores e identidade dos seus produtos/serviços. Que somos um parceiro de confiança”, sustenta.

 

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

bt nl

2050.Briefing

O Outdoor Honesto

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing