Marketing

A EDP escolhe a terra. E muda a marca

A EDP anunciou hoje a nova identidade de marca, traduzida num logotipo disruptivo face ao anterior e num manifesto focado no desígnio da sustentabilidade – “Nós escolhemos a terra”. A mudança é assinalada por uma campanha corporativa, no ar a partir de dia 8, protagonizada pela atriz Daniela Belchior.

quinta-feira, 02 junho 2022 16:32
A EDP escolhe a terra. E muda a marca

O lançamento da nova identidade acontece um ano depois de a empresa ter reforçado o compromisso com a transição energética, assumindo um investimento de 24 mil milhões de euros até 2025.

O que está em causa é, segundo a empresa, alinhar o posicionamento no setor energético com o seu papel na sociedade.  ”Num plano estratégico, não podemos pensar em objetivos de negócio sem adaptarmos a organização, nomeadamente a parte da marca e como suporta o negócio”, enquadrou a administradora do grupo Vera Pinto Pereira, dando conta de uma nova organização interna em cinco plataformas de negócio, que atravessam todas as geografias. É que a EDP está presente em 28 mercados, sendo que 70 por cento do negócio é proveniente de fora da Península Ibérica.

Esta é a sexta identidade gráfica da EDP em 40 anos de existência. “Sempre com disrupções”, fez notar a gestora, aludindo, nomeadamente, à passagem do azul para o vermelho. “Isso marca quem somos, uma família de gente corajosa. Quando entende que é preciso mudar, fá-lo e sempre com convicção”, comentou.

A nova identidade corporativa é acompanhada de um conjunto de ambições, sobretudo a de posicionar a empresa “de forma inequívoca e distintiva” no palco da sustentabilidade, um palco que é desafiante porque cada vez mais ocupado. Visa, igualmente, reforçar a presença da EDP no palco global: “Somos uma empresa com uma história e ADN português, que em nada muda, mas que partiu para conquistar o mundo”, sustentou. Do mesmo modo, propõe-se espelhar e fomentar uma cultura única, não obstante as 13 mil pessoas de cerca de 40 nacionalidades. Finalmente, é acompanhada de uma atualização do propósito: a partir de agora, “our energy and our heart drive a better tomorrow”.

O design foi entregue a uma agência internacional, a Pentagram, tendo envolvido a designer portuguesa Marta Gaspar, sediada em Londres. Mas, de acordo com Vera Pinto Pereira, o trabalho de marca, que começou há nove meses, foi muito para lá do trabalho gráfico.

A inspiração primeira veio da circularidade – a da natureza, mas também a das economias e a dos movimentos das turbinas eólicas, das hídricas e do sol. E está associada a cinco dimensões: abertura, porque “a EDP entende que, ao dar o salto global, tem de saber trabalhar em parceria, em ecossistemas abertos; o dinamismo e a flexibilidade, devido à velocidade a que a transição energética está a acontecer; a robustez, porque continua a ser uma empresa elétrica e “a entrega de eletricidade tem de ser fiável”; complexidade, apelando à sofisticação das soluções tecnológicas; e transparência, “na forma de estar, de trabalhar com os parceiros, na governança”.

O símbolo gráfico é uma espiral sem princípio nem fim, numa alusão às “relações de longo prazo e de grande compromisso” com as várias comunidades. Visa transmitir movimento e constante inovação, bem como uma certa profundidade que remete para a robustez. Quanto ao monograma, sofreu algum ajuste, mas não radical.  Em matéria de palete cromática, o vermelho deu lugar aos verdes e aos azuis da natureza, ao azul da tecnologia e ao roxo das pessoas.

Esta marca será usada por todas as áreas de negócio, à exceção da E-REDES e da SU Eletricidade, que, por serem empresas reguladas com atividade em Portugal e Espanha, mantêm as suas identidades próprias.

 

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Vídeo

bt nl

2050.Briefing

O Outdoor Honesto

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing