Media

Time Out reinventa-se no design e conteúdos

Time Out reinventa-se no design e conteúdos

A Time Out chegou hoje às bancas com um look diferente do habitual, tanto ao nível do design como dos conteúdos. Em entrevista ao Briefing, João Cepeda, diretor da publicação, detalha o que está diferente e faz o balanço dos quatro anos, quatro meses e doze dias do projeto em Portugal.

quarta, 08 fevereiro 2012 04:00


Através da iniciativa "A Time Out mudou-me a vida", este título internacional fez saber que estavam para chegar algumas alterações nesta revista semanal. No fundo, a iniciativa foi o modo encontrado para "envolver os leitores no processo de mudança", conta o diretor da publicação. "Normalmente, quando há uma mudança de imagem ou conteúdos, os jornais e as revistas vêem-se obrigados a explicar tudo aos seus leitores, o que implica fecharem-se demasiado sobre si próprios. Desta forma, conseguimos alternar essas explicações com histórias curiosas e divertidas dos próprios leitores", explica João Cepeda.

Mas, afinal, o que é que a Time Out tem de diferente? Basicamente, "é uma mudança visual, em primeiro lugar, que se notará em dezenas de elementos espalhados pela revista". Ainda assim, não foi só o design que foi alterado. Ao nível dos conteúdos a publicação conta agora com mais rubricas, duas novas crónicas, uma página dedicada à oferta cultural gratuita e um reforço da 2por1, uma rubrica que inclui ofertas semanais e que agora passam a ser cinco.

Dedicando-se às cidades de Porto e Lisboa, a pergunta que se coloca é: "O que é que a Time Out mudou na vida destes locais?". Para João Cepeda, "ambas as cidades são demasiado grandes e importantes para poderem ser mudadas por uma revista". "Simplesmente gostamos de motivar as pessoas a conhecer melhor a sua cidade e a aproveitar o que há para fazer (e ver) à sua volta. Nesse processo, acabamos por promover o trabalho de muitas empresas que têm mérito e qualidade e isso, claro, continua a ser o maior motivo de orgulho", sublinha o responsável.

A Time Out número 228 marca assim uma mudança que após mais de quatro anos continua a ser um projeto desafiante. "Pessoalmente, não podia estar mais satisfeito", refere Cepeda. "Acho que conseguimos fazer uma Time Out única que era (e continua a ser) o maior desafio de todos. Quem conhece as Time Out em várias cidades do mundo sabe que é raro encontrar duas iguais, cada uma tem a sua personalidade, a sua atitude e o seu grau de reconhecimento e relevância pública. Em Portugal, conseguimos distinguir-nos muito bem em todos estes fatores graças a uma comunidade incrivelmente próxima das redações", conclui.

Para o futuro, o online da Time Out também vai levar uma "lavagem" na forma e nos conteúdos, sendo que neste momento a equipa da publicação está apenas concentrada no redesign, afirma João Cepeda ao Briefing, acrescentando que ao nível dos eventos, apesar da "distância das datas", "as grandes festas de aniversário Time Out" estão prometidas.

Filipe Santa-Bárbara
Fonte: Briefing

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing