Media

Quebra no som da RTP prejudica registos de audiências

 

Avarias no som da RTP prejudicam registos de audiências

A queixa que o Telejornal da RTP apresentou quinta-feira relativamente às suas audiências teve afinal origem numa quebra de som na emissão da própria TV pública – apurou o Briefing junto de especialistas em audimetria.

sexta, 13 abril 2012 17:29

 

O sistema de registo de audiências de TV agora contratado pela CAEM – Centro de Análise de Estudos de Mercado é de "audiomatching", isto é, regista a performance dos canais a partir do som de emissão detectado.

Tal significa que, sempre que um canal deixa de emitir som, o sistema abandona o registo da audiência, voltando a registá-lo apenas quando o áudio voltar a funcionar.

No entanto, havendo canais a emitir em simultâneo o mesmo programa, o sistema passa a assumir que a audiência se verifica no canal que não teve o áudio interrompido.

Foi o que ocorreu a 5 de Abril no episódio que foi objeto da queixa apresentada pela RTP no seu próprio Telejornal de quinta-feira.

No dia 5, o som da emissão da RTP 1 teve uma quebra às 20h e 23 minutos, enquanto era transmitido o Telejornal e, por essa razão, o sistema de "audiomatching" assumiu o som do mesmo programa que estava a ser emitido, em simultâneo, pela RTP África.

O sistema de audimetria segue o protocolo da CAEM segundo o qual, no registo de audiências, apenas é tolerado um espaço de silêncio até 7 segundos. No caso em apreço, a RTP1 esteve sem som durante 15 segundos.

O resultado, queixou-se a RTP, foi que a audiência média registada no 1º canal baixou de 5,6% para 1,5% enquanto a do mesmo programa na RTP África subiu de 1% para 5,3%.

No global, todavia, o Telejornal desse dia teve uma audiência típica.

Fonte: Briefing

sábado, 14 abril 2012 09:54

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing