Media

O Twitter quer mais mulheres e mais minorias

Um Twitter mais inclusivo. Esta é a ambição do gigante tecnológico para 2016 e passa por aumentar o número de mulheres e o de representantes das minorias étnicas entre os funcionários.

segunda-feira, 31 agosto 2015 13:04
O Twitter quer mais mulheres e mais minorias


No que toca à igualdade de género, a meta é que 35% da força de trabalho seja feminina, com o Twitter a pretender uma quota de 16% entre o pessoal técnico e de 25% entre a estrutura de liderança nos Estados Unidos. Não é um crescimento muito significativo, atendendo a que atualmente 34% dos trabalhadores é do sexo feminino, com as mulheres a ocuparem 13% dos lugares técnicos e 22% das funções de chefia.

Ao mesmo tempo, o Twitter quer aumentar a representatividade das minorias para 11% a força de trabalho. Neste âmbito, não há dados para comparar, pois a empresa não os tornou públicos.

O que a empresa pretende, segundo um post da vice-presidente para a diversidade e inclusão, Janet Van Huysse, é "refletir a diversidade de pessoas que usam o Twitter".

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

bt nl

Liga-te com o Coração

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing