Media

Comparámos as audiências do Prof. Marcelo e de Vitorino

marceloˍvitorinoˍ.jpg
Numa altura em que o futuro dos programas de comentário político na RTP ainda está por definir, comparámos as audiências dos dois comentadores.
domingo, 29 novembro -0001 23:23


Em declarações ao Briefing, José Alberto Carvalho, director de Informação da RTP, conta que “provavelmente haverão novidades” nos programas de comentário político da estação pública de televisão, embora não adiante, para já, quaisquer detalhes, por ser “prematuro falar do assunto”, que “ainda está em fase de análise e ponderação”.

Tanto Marcelo Rebelo de Sousa, como António Vitorino, marcam presença na RTP desde 2005. O futuro dos programas de comentário político na estação, para o próximo ano, ainda está por definir. O Briefing comparou as audiências dos dois comentadores em 2009.

Segundo dados fornecidos pela Nova Expressão, na generalidade, até Setembro, a audiência média das “Escolhas de Marcelo” e do “Notas Soltas de António Vitorino” registam valores próximos, sendo que a partir de Outubro (semana 42 no gráfico), o espaço de comentário de Marcelo Rebelo de Sousa assume a liderança das audiências, no que diz respeito aos programas de comentário político da RTP.

Em altura de pós-eleições legislativas e autárquicas, “As escolhas de Marcelo” destacaram-se das “Notas Soltas de António Vitorino” em termos de audiência média. Nas edições de Outubro do programa, Marcelo Rebelo de Sousa contou com uma audiência média de 13,3% e 11,9% nas duas últimas semanas de Outubro, respectivamente. Dois dos valores mais altos da audiência do comentador em 2009. Já António Vitorino, nas mesmas semanas, registou valores na ordem dos 8,5% e 8,1% de audiência média.

As “Notas Soltas” tiveram o seu ponto mais alto de audiência em Fevereiro, na primeira semana do mês, quando o programa registou 13% de audiência média, mantendo-se acima dos 10%, e acima das audiências de Marcelo Rebelo de Sousa, até ao final desse mês. A partir daí os valores registados pelos dois programas passam a apresentar números aproximados, com variações a favor do programa de Marcelo Rebelo de Sousa, nos meses de Abril e Maio, e a favor de António Vitorino, nos meses de Julho e Agosto.

A 6 de Dezembro, “As escolhas de Marcelo” registaram o valor de audiência média mais elevado do ano (nos programas de comentário político da RTP), 13,7%. Nessa semana, António Vitorino contou com 8,8% de audiência média. Contudo, duas semanas antes, o “Notas Soltas” tinha sido o programa de comentário político mais visto, com 11% de audiência média, em comparação com os 7,4% registados por Marcelo Rebelo de Sousa.

Na última semana analisada pela Nova Expressão, que terminou a 13 de Dezembro, Marcelo Rebelou de Sousa assumia a liderança das audiências do comentário político na RTP, tendo registado uma audiência média de 10,7%. As “Notas Soltas de António Vitorino” registaram 9,3%.

Refira-se que os programas “As Escolhas de Marcelo” e “Notas Soltas de António Vitorino” são emitidos em dias diferentes (domingo e segunda-feira respectivamente), ambos em “horário nobre”, por volta das 21h00.

graficoˍvitorinoˍmarcelo.jpg

AB

Fonte: Nova Expressão / Briefing

bt nl

O Outdoor Honesto

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing