Media

O Nuno e o Tiago abrem as portas d’O Escritório na B119

Os fundadores d’O Escritório, Nuno Jerónimo e Tiago Canas Mendes, são os protagonistas da entrevista que faz a capa da edição de julho da Briefing. Nela falam do que diferencia a agência que está no mercado desde 2011: ouvir é a palavra de ordem de uma dupla que se orgulha de nunca ter pegado no telefone para angariar clientes.

sexta, 19 julho 2019 12:15
O Nuno e o Tiago abrem as portas d’O Escritório na B119

 Nesta entrevista – das poucas que dão – rejeitam o rótulo de agência da moda e insistem no perfil low profile. Já foram a agência sem escritório, mas agora têm um. E já foram dois, mas são 22, porque o mercado assim obriga: afinal, somam clientes como Super Bock, Sumol, Benfica e Lidl.

Provavelmente no Lidl vendem-se os produtos da Vitacress, a empresa que se assume como 100% portuguesa e que está apostada em contrariar a ideia de que as saladas são um aborrecimento. O diretor de Marketing, Nuno Crispim, faz uma visita guiada a uma das quintas do Alentejo de onde saem, por ano, cinco mil toneladas de saladas.

A inovação é uma das precupações da Vitacress e é também a aposta da Renascença Multimédia no que toca à publicidade digital. A ideia é, cada vez mais, ter anúncios à medida e on demand, de modo a impactar os ouvintes de cada vez que, através de uma plataforma digital, se ligam a uma das rádios do grupo. Sobre esta estratégia falam a administradora comercial, Renata Silva, e o diretor comercial para o digital, Tiago Cruz.

Podemos continuar a falar de inovação quando o tópico são gelados: foi o que a GROM fez com os seus produtos sem glúten. Um ano depois da chegada a Portugal, Guido Martinelli e Federico Grom fazem o balanço e perspetivam os próximos passos.

E gelados, com ou sem glúten, são um must no verão. Tal como as ativações. Nesta edição, fomos saber o que andam a fazer a Musa, a Somersby, a Solaris e a Frubis para se aproximarem dos consumidores.

Fãs e muitos têm os eventos Revenge of the 90’s. Assumem-se como uma experiência imersiva, que propõe um regresso ao passado. Com muitas marcas à mistura. Paulo Silver e André Henriques trocam o conceito por miúdos, enquanto a Paladin, a MB Way, a Sagres Mini e a Audi partilham o que ganham com a presença nas festas.

Nesta edição, há lugar para mais uma marca portuguesa: a Mustique, que se inspira nas temáticas e nas cores da Índia para fazer camisas. A ideia é de Vera Caldeira da Silva e de Pedro Ferraz.
Há lugar também para conhecer o Lado B de André Santos, diretor de arte na Publicis e que organizou recentemente a exposição Feelings Project. E ainda para a Impressão Digital de Sofia Freire, a diretora de Marketing da Barral que prefere marcas intemporais.

A opinião não podia faltar e este mês é da secretária-geral da APAN, Manuela Botelho, que escreve sobre os 15 anos dos Prémios à Eficácia, de que a Briefing é media partner. E é da diretora criativa e de Marca da Zippy, Filipa Bello, que se debruça sobre os propósitos das marcas.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

terça, 23 julho 2019 13:44

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing