Media

Pela eficácia e pela transparência, Manuela Botelho na capa da B123

Os desafios que se colocam às marcas e ao marketing são o fio condutor da entrevista a Manuela Botelho, secretária-geral da APAN – Associação Portuguesa de Anunciantes. No topo, coloca a transparência, quer na relação entre anunciantes e agências, quer na presença das marcas no digital.

quinta, 28 novembro 2019 11:38
Pela eficácia e pela transparência, Manuela Botelho na capa da B123

 

Manuela Botelho conhece bem a APAN – afinal, em 30 anos de associação, é a segunda figura a ocupar o cargo de secretária-geral. E nesta entrevista, partilha a sua visão sobre o mercado e sobre questões polémicas como as restrições à publicidade e as suspeitas levantadas, junto da Autoridade da Concorrência, relativamente ao documento “Agência Certa”, assinado entre as duas agências do setor.

Os desafios da APAN são partilhados pela APPM – Associação Portuguesa dos Profissionais de Marketing. A pretexto de mais um congresso nacional, que aconteceu a 27 de novembro, o presidente da associação, Rui Ventura, aborda o impacto que a urgência do real time tem na profissão e no desempenho das marcas.

Que o imediatismo é uma característica do marketing atual ficou bem patente na última edição dos Prémios à Eficácia, em que se registou um grande crescimento de casos inscritos na categoria Comunicação Tática. O grande prémio, este ano, foi para a campanha “Sou uma alface do Lidl”, criada pel’O Escritório para o retalhista e com estratégia de meios da Havas Media. Já a Fullsix sagrou-se Agência Criativa do Ano e a Mediacom Agência de Meios do Ano.

E nesta altura do ano, um café quente é sempre bem-vindo. Pretexto para uma ronda pelo que as marcas andam a fazer e para saber, sobretudo, o que as fez renderem-se às cápsulas. Nespresso, Delta, Nescafé e Starbucks partilham a sua estratégia. E porque muito do negócio passa pelo retalho alimentar, também a Auchan, o Continente, o DIA, o Intermarché, o Lidl e o Pingo Doce investiram neste segmento.

Outro segmento em crescimento é o dos produtos de saúde, precisamente o core business da Puressentiel, empresa de raízes francesas que está em Portugal há dois anos. Os fundadores, Isabel e Marco Pachioni, são a conhecer o propósito de uma marca que se posiciona como o primeiro laboratório de naturopatia a nível europeu.

A estratégia é de diferenciação e o mesmo se pode dizer da Shop Charlotte, marca portuguesa que se especializou em cestas, recuperando uma tradição com criatividade. A ideia foi de Diana Martins, que troca por miúdos o seu projeto.

Outra Diana, mas Mendes, partilha nesta edição o que a levou à realização. Atualmente como freelancer, mas com um percurso em produtoras como a SlowStudio e a Story We Produce, diz que o seu objetivo profissional é contar histórias que exponham a realidade e, com isso, mudar mentalidades.

Também num registo pessoal, a diretora de Marketing do Palácio Chiado, Mónica Ferreira, dá conta das suas escolhas, em mais uma Impressão Digital.

Nesta edição, há, como sempre, lugar para a opinião: do CEO do Grupo Marktest, José Manuel Oliveira, que se escreve sobre a eficácia, de João Campos, diretor criativo o estúdio com o seu nome, que olha para o conceito de marca positiva; da managing director da PHD, Sandra Alvarez, que reflete sobre o que são marcas desafiadoras; e da CEO da Brandkey, Mónica

Chaves, que aborda a relação entre marcas e propósito.

Finalmente, algumas sugestões para ficar Out of Office. Uma delas é o restaurante Trópico do Cais, em Lisboa.

Boas leituras!

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing