Media

A Palavra do Ano 2019 é...

A Palavra do Ano 2019 são, na verdade, duas: “Violência doméstica”. Foi esta a escolha de 27,7% dos mais de 20 mil votos únicos registados, pelos portugueses, no site da iniciativa. “Sustentabilidade” e “desinformação” completam o Top 3, com 27,6% e 13,8%.

segunda, 06 janeiro 2020 11:54
A Palavra do Ano 2019 é...

 O anúncio foi feito pela Porto Editora, que considera que os portugueses fizeram questão de sublinhar o termo “violência doméstica”, por ter sido um dos factos mais marcantes de 2019 e “em consequência dos inúmeros casos que foram sendo conhecidos ao longo do ano e que, infelizmente, resultaram em vítimas mortais”.

A 0,1% de distância ficou a palavra “sustentabilidade”, que, revela a Porto Editora, “liderou a votação desde o início até praticamente o final”, refletindo a “crescente preocupação” que o tema desperta na sociedade.

A difusão de informações falsas também não passou ao lado dos portugueses, ao longo do ano passado, que colocam “desinformação”, no terceiro lugar da tabela.

A votação fica completa com as palavras “jerricã” (7,5%), “nepotismo” (5,7%), “seca” (4,3%), “trotinete” (4,2%), “lítio” (4,2%), “influenciador” (4,0%) e “multipartidarismo” (1,0%).

Promovida pela Porto Editora, a Palavra do Ano tem como objetivo “sublinhar o poder das palavras”, refletindo, anualmente, o quotidiano da sociedade, no qual se incluem “os factos, os hábitos, os acontecimentos, as tendências e as preocupações coletivas”.

“Enfermeiro” (2018), “incêndios” (2017), “geringonça” (2016), “refugiado” (2015), “corrupção” (2014), “bombeiro” (2013), “entroikado” (2012), “austeridade” (2011), “vuvuzela” (2010) e “esmiuçar” (2009), completam a lista de palavras escolhidas, desde o início desta iniciativa.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing