A Media Gate e a maioridade

A agência faz 18 anos e a Managing Director, Marta Machado, dá a conhecer o posicionamento e o caminho da empresa.

A Media Gate e a maioridade

“Ao longo dos anos, além de crescermos em dimensão – somos hoje a maior agência de meios com capital 100% português –, fomos ganhando e desenvolvendo novas competências, de forma autónoma ou em parceria”, começa por dizer a Managing Director da Media Gate, Marta Machado.

Afinal, são já 18 anos de mais do que uma agência de meios: e, sim, de uma gestora de canais de comunicação. É a “afirmação inequívoca” – afirma a responsável – que os orienta desde a sua fundação, isto é, ir para lá do planeamento e da compra de espaço. “Sempre considerámos a Media como o núcleo central de toda a comunicação, mas acreditamos que ela deve estar integrada e coordenada com todas as outras áreas”, defende, acrescentando que, hoje, dispõem de valências que abrangem todas as vertentes da comunicação: planeamento e compra de espaço publicitário, relações públicas, organização de eventos, criatividade, gestão de redes sociais e publicidade.

O modelo de desenvolvimento assenta na criação de unidades de negócio autónomas, as “gates” (Media Gate, Digital Gate, Content Gate, PR Gate e Events & Sports Gate), que podem ser constituídas como empresas ou como marcas. Privilegiam as unidades com gestão própria, mas, em áreas específicas, estabelecem sinergias com profissionais ou empresas de experiência comprovada. “Esta abordagem exponencia a solidez, especialização, experiência e capacidade em todas as áreas que abrangemos”, garante Marta Machado, que faz parte da equipa de 31 profissionais diretamente envolvidos no headcount da Media Gate – contando com as empresas parceiras, o número ascende a mais de 60.

Neste momento, estão a expandir o espectro de competências, com a criação da Gate Academy. Esta nova oferta focar-se-á no domínio do conhecimento, disponibilizando formação, tanto para clientes como para parceiros, além de promover sessões de brainstorming estruturadas e orientadas.

No que respeita ao posicionamento no mercado, a Managing Director considera que o que os distingue são as pessoas – equipa e clientes. “Orgulhamo-nos de contar com uma das mais qualificadas equipas do mercado – para nós, a melhor, sem qualquer dúvida –, liderada por profissionais que se destacam pela especialização, experiência e diversidade de competências”, assevera.

Quanto aos clientes, a sua autonomia e capacidade de decisão permitem-lhes promover relações profissionais de grande abertura, proximidade e compromisso. “Envolvemo-nos no seu negócio, procurando entender a fundo as suas dinâmicas, ambições e oportunidades, e sentindo-as como nossas”, explica.

Para Marta Machado, outro aspeto que os diferencia é terem uma perspetiva muito própria acerca do papel de uma agência de meios num mundo em permanente mudança. Na Media Gate, pensam os processos de comunicação de trás para a frente. O ponto de partida é o destinatário da comunicação, é compreender o público-alvo: analisar as suas características demográficas e psicográficas, caracterizar os seus hábitos de consumo e identificar os pontos de contacto mais eficazes com a marca.

A agência atinge agora a maioridade e a responsável afirma que desde a sua fundação, há 18 anos, a Media Gate tem sido o “reflexo da visão e integridade” do seu fundador. “Com uma ética inabalável e uma paixão autêntica pelas relações humanas, o Pedro Loureiro não criou apenas uma empresa, mas um legado de excelência”, diz, acrescentando que, sob a sua liderança, a empresa nunca perseguiu o crescimento pelo crescimento. “O foco esteve sempre na qualidade, no serviço dedicado e na aspiração para ser a melhor agência de meios do mercado”.

Com os olhos postos no futuro, as ambições passam por manter o “valor primordial”: centrarem-se nas pessoas – colaboradores, parceiros e clientes. “Estamos muito empenhados na inovação, com uma forte aposta no desenvolvimento de ferramentas próprias, potenciadas pela integração da inteligência artificial”, revela a Managing Director. E adianta ainda que o objetivo é fortalecer as operações de todas as “gates”, consolidando a abrangência da entrega 360º e zelando pelo aumento contínuo da eficácia em cada especialidade que oferecem.

Segunda-feira, 11 Dezembro 2023 12:07


PUB