Desinformação sobre saúde? O YouTube tem novas regras

O YouTube anuncia que vai reforçar o combate contra a desinformação sobre saúde, na qual se insere o tratamento do cancro, com novas regras na plataforma. As diretrizes vão ser otimizadas e classificadas em três categorias: prevenção, tratamento e negação.

Desinformação sobre saúde? O YouTube tem novas regras

O YouTube afirma que não quer ser uma plataforma utilizada para a distribuição de informações que possam prejudicar as pessoas. Para determinar se uma condição, tratamento ou substância está no desígnio das suas políticas de desinformação sobre saúde, vai avaliar se o conteúdo está associado a um alto risco para a saúde pública, se tem orientação disponível vinda publicamente das autoridades de saúde em todo o mundo e se é geralmente propenso à desinformação.

“Com a atualização da nossa abordagem, a desinformação sobre o tratamento do cancro encaixa-se na estrutura, porque o risco à saúde pública é alto, já que o cancro é uma das principais causas de morte em todo o mundo, há um consenso sobre tratamentos seguros contra o mesmo por parte das autoridades de saúde locais e globais, e é um tema propenso à desinformação”, adiantam o diretor e chefe global da área de Parcerias em Serviços de Saúde e Saúde Pública, Garth Graham, e o vice-presidente e chefe global de Trust and Safety, Matt Halprin.

Ao longo das próximas semanas, a plataforma vai remover conteúdo que promova tratamentos contra o cancro “comprovadamente prejudiciais ou ineficazes” ou que desencoraje os espetadores a procurarem tratamento médico. Isto inclui conteúdo que promova tratamentos não comprovados ao invés de cuidados aprovados ou como uma cura garantida e tratamentos que foram especificamente considerados prejudiciais pelas autoridades de saúde. Por exemplo, um vídeo que afirma que “o alho cura o cancro”, ou que incentiva as pessoas a “tomarem vitamina C em vez de fazerem radioterapia”, seria removido.

Quinta-feira, 17 Agosto 2023 11:24


PUB