Epica Awards “provocam” criativos

Julgado por jornalistas, não por criativos. É este o mote da campanha que assinala os 30 anos dos Epica Awards, prémios de criatividade de cujo júri faz parte a Briefing. Assinada pela Altmann + Pacreau, a campanha destaca a objetividade do processo de avaliação, mostrando criativos de renome mundial, como Marcello Serpa ou John Hegarty, a receberem pedidos de votos disfarçados de mensagens simpáticas de “amigos” da indústria.

A propósito, o cofundador da agência Olivier Altman afirma: “Há tantas competições e tantos prémios atualmente que tínhamos de encontrar a mensagem certa para destacar os Epica. Felizmente, tanto quanto sei, estes são os únicos prémios avaliados por jornalistas. Não criativos. O que poderia parecer falta de credibilidade constitui para nós uma vantagem competitiva – porque o júri pode ser completamente objetivo. Ninguém na sala está envolvido no trabalho ou precisa de promover a sua própria agência. Quando somos jurados, recebemos muitas mensagens amigáveis de pessoas que tentam saber o que se está a passar ou que fazem uma pressão suave para nos influenciar”.

Este ano, o júri integra oito novas publicações: Adformatie (Holanda), Horizont (Alemanha), The Arabian Marketer (Emirados Árabes Unidos), M+AD (Zelândia), MarkLives.com (África do Sul), Sostav UA (Ucrânia), Media and Marketing MAM (República Checa) and MarkMedia.ro (Roménia). No total, são 61 títulos de 47 países.

briefing@briefing.pt

 

Sexta-feira, 24 Junho 2016 11:44


PUB