Loop “unifica-se” para se mostrar mais forte além-fronteiras

Loop "unifica-se" para se mostrar mais forte além-fronteirasUma marca: três serviços. É assim que se caracteriza a nova Loop, que, depois de um projeto interno de rebranding, adota a assinatura “Unique Companies”. Isto porque, tendo origem espanhola e estando a operar em Portugal e em França, a empresa sentia que a estratégia de marca já não era viável para as diferentes geografias. “Uma marca una é mais forte além-fronteiras”, tal como explica a responsável de Marketing e Branding da Loop, Margarida Partidário.

Briefing | O que motiva a adoção de uma nova identidade?

Margarida Partidário | Na Loop, consideramos que o nosso maior caso de êxito é o da nossa empresa, que conta já com mais de 25 anos de existência. Caracteriza-nos a permeabilidade para uma adaptação à evolução dos tempos e dos mercados onde atuamos e foi exatamente devido ao momentum corporativo que atravessamos que levámos a cabo durante os últimos sete meses um projeto interno de rebranding. Entendemos que a nossa empresa se rege por dois motores que deverão potenciar-se mutuamente: a estratégia do negócio e a estratégia da marca. Aquilo que fizemos foi nivelar a estratégia da marca com a do negócio: a nova identidade corporativa visual é uma extensão da evolução orgânica da estratégia do negócio e da estratégia da marca Loop.

Briefing | Em que medida a nova identidade se reflete na estratégia da Loop?

MP | A Loop é uma empresa de origem espanhola que durante os últimos 26 anos, proactivamente, trabalhava somente em Espanha, reactivamente, um pouco por todo o mundo, sendo que Portugal apresentava já um volume de negócios significativo com as colaborações levadas a cabo com a Delta-Cafés, Unicer, Sonae e EDP. Com a abertura do Strategic Reflection Center de Lisboa e com a entrada no mercado francês começámos a exportar oficialmente os nossos serviços a territórios que culturalmente, economicamente e socialmente entendemos bastante bem mas que não deixam de ter as suas particularidades. A estratégia de marca utilizada até então para Espanha não seria viável para a implementação da empresa nestas novas geografias já que nos fazíamos representar com três entidades distintas. Passámos de uma arquitetura de marca pluralista a uma arquitetura monolística para impulsionar e reafirmar o nosso posicionamento e oferta de valor: apenas o único se converte em referência e somente as referências sobrevivem. Para tal, é necessária uma fusão de conhecimentos com visão estratégica, os nossos serviços: Modelos de Negócio, Desenvolvimento de Produto e Aceleração Corporativa. É na interseção destas três esferas que existe o fator Unicidade que proporcionamos aos nossos clientes. Uma marca, três serviços. Para mim a melhor definição de Branding é a de Ken Carbone: Unifica. Simplifica. Amplifica. – e foi isso que fizemos, unificámos, simplificámos e ampliámos a mensagem com esta nova estratégia de marca e identidade corporativa visual.

Briefing | O que diz a nova imagem sobre o estado da empresa?

MP | Esta nova imagem reflete essencialmente a nossa filosofia de ser e de trabalhar, somos uma empresa boutique que proporciona um serviço 100% adaptado ao ADN dos nossos clientes e nesse sentido, também nós preservamos a nossa autenticidade. Na palavra Loop que conforma o novo logotipo, concentramos toda a nossa metodologia de trabalho e esta nova imagem assenta em quatro princípios importantes que determinam a força de uma marca: coerência, consistência, relevância e diferenciação – trabalhados desde os nossos pontos de contacto aos suportes e materiais de comunicação, internos e externos. A marca, como ser vivo que é, enquanto bem nutrida desenvolve propriedades extraordinárias de subsistência, adaptação e evolução e nós, trabalhamos a nossa com uma visão de longo prazo sabendo que o todo é mais do que a soma das partes. A nova assinatura – Unique Companies – imprime o ideal de Unicidade num manifesto bilateral sobre nós e os nossos clientes, a nossa essência é a nossa proposta de valor. Diz que estamos mais fortes, e recetivos para este loop corporativo que nos está a transformar.

Briefing | E agora com nova imagem, quais os objetivos que a Loop se propõe atingir?

MP | Na Loop gostamos de recorrer a analogias para ilustrar situações concretas e aquela que para mim melhor define a nossa atitude corporativa, que influencia diretamente a criação desta nova estética, é: imagina que és um chefe de cozinha português e que vais competir contra um chefe japonês, se não apostas na tua essência, nos ingredientes, práticas e conhecimentos da tua origem, partes claramente em desvantagem na competição. Isto acontece também cada vez que as consultoras locais reproduzem modelos de consultoria anglo-saxónicos com processos inadequados para o território em questão. Na Loop somos grandes defensores de atuar com filosofia própria, à semelhança daquilo que fazemos na nossa estratégia de negócio, também na nossa estratégia de marca trabalhamos todos os elementos norteados por este eixo condutor desde uma plataforma de marca pensada de acordo com a nossa realidade. Com esta nova imagem, estamos preparados para estender-nos progressivamente a toda a mancha mediterrânea: Espanha, Portugal, França, Itália e Suíça; veicular a nossa mensagem de forma eficaz e transversal a todos estes países posicionando a Loop como referência de mercado; construir uma estrutura sólida e sustentável que nos traga notoriedade e criar relações privilegiadas junto dos nossos clientes. Uma marca una é mais forte além-fronteiras.

Loop

Foto de Margarida Partidário: Joana Júdice

sb@briefing.pt

Sexta-feira, 05 Agosto 2016 11:55


PUB