Na Nespresso, “Reciclar é Alimentar”

O “Reciclar é Alimentar”, projeto solidário e sustentável da Nespresso e do Banco Alimentar, celebra 10 anos. Ao longo do tempo, foram entregues 12 milhões de refeições e 600 toneladas de arroz, que foi cultivado em campos fertilizados pelas borras de café aproveitadas.

Só em 2019, foram entregues 100 toneladas de arroz às 2.400 instituições apoiadas pelo Banco Alimentar.

“Este projeto é um exemplo de responsabilidade social que nos deve inspirar a todos e motivar outros parceiros a dedicarem-se mais ao próximo. No Banco Alimentar, acreditamos que ser sustentável é pensar no ambiente, mas também na melhoria de vida das pessoas, em especial de quem mais precisa”, destaca a presidente da Federação Portuguesa de Bancos Alimentares Contra a Fome, Isabel Jonet.

“Reciclar é Alimentar” aproveitas as cápsulas de café usadas, de onde é retirada a borra do café, que, posteriormente, é transformada em fertilizante para terrenos de cultivo de arroz, na Herdade Monte das Figueiras, em Santa Margarida do Sado. O arroz produzido ali é comprado pela Nespresso e doado ao Banco Alimentar. Por sua vez, o alumínio é transformado em novos objetos, como canetas, máquinas fotográficas, canivetes ou bicicletas.

“Pretendemos contribuir para o crescimento da economia circular. Sendo a borra do café um resíduo com propriedades fertilizantes e o alumínio, um material infinitamente reciclável, estamos a garantir que as suas vidas úteis não acabam numa chávena de café”, refere a Market Director da Nespresso Portugal, Anna Lenz.

briefing@briefing.pt

Sexta-feira, 10 Janeiro 2020 10:45


PUB