O papel do digital na transformação da gestão

O atual ambiente digital encontra-se a afetar, a um ritmo crescente, organizações em setores, modelos de negócio e áreas geográficas diversificadas. Seja pela sua integração nos processos internos das organizações, seja pela disrupção causada externamente no mercado através de concorrentes orientados à inovação, as competências digitais surgem como uma força de carácter transformacional.

 

Este fenómeno de transformação potencia tenologias de âmbito digital e as oportunidades que as mesmas originam, acelerando deste modo a atividade, processos, competências e modelos de negócio de forma estratégica e priorizada.

Os CEO e a gestão nas organizações atuais são os responsáveis por guiar a sua atuação, necessitando fazer uso de um conhecimento da dimensão tecnológica da sua atividade, um espírito permeável à inovação e sentido crítico para responder eficazmente à influência da tecnologia e de necessidades originais.

Torna-se crucial que as organizações estabeleçam estratégias capazes de guiar a implementação destes recursos, delegar tarefas e assegurar uma transição eficaz para um estado de atuação digital. À liderança pede-se que possua uma notória flexibilidade e capacidade de adaptação e que passem aos que lideram, um espírito de confiança num estado de ambiguidade.

Neste mundo digital, a liderança em contexto organizacional exige conseguir o respeito e a confiança dos profissionais que rodeiam a gestão pela sua capacidade de guiar a organização num ambiente em contínua convulsão. Significa ouvir, formular as perguntas certas e tomar decisões que conduzam a organização na direção correta.

Neste sentido, a tecnologia e a digitalização não são um expediente em si mesmas, mas um instrumento que possibilita a liderança e a orientação bem-sucedidas. A era digital oferece às organizações oportunidades únicas de inovarem, crescerem e se diferenciarem. Por isso, e para ser bem-sucedida, esta tem de ser vista como uma estratégia central nas organizações e não pode ser vista como um mero elemento de suporte ou acessório.

Esta excitante e rápida mudança apresenta igualmente um conjunto de desafios e de incerteza, trazendo consigo alterações dramáticas à estrutura organizacional, a cargos e papéis tradicionais, áreas de investimento, processos de recrutamento e retenção e metodologias em torno da interação com o público. Com estas mudanças e transições em ação, nunca foi tão importante para os executivos seniores e boards liderarem com confiança e determinação.

Segunda-feira, 16 Outubro 2017 10:14


PUB