O que é a Foxtrail?

Um jogo. Um inimigo. Várias pistas. E uma raposa. Eis a receita da Foxtrail, marca que chega a Portugal, com o Porto como primeiro destino. O jogo combina um conjunto de missões outdoor com uma visita guiada pelas ruas da cidade. Está explicado o trail do nome. E fox? É a mascote e guia, cujas pegadas são seguidas, ao ritmo de cada um.

O que é a Foxtrail?

Nasceu há vinte anos na Suíça e chega a Portugal com o Porto como porta de entrada. Chama-se Foxtrail este jogo de aventura que permite conhecer melhor a Cidade Invicta, até os tesouros escondidos. 

Roupas e sapatos confortáveis, smartphones com bateria carregada e ligação à Internet, boa disposição e muita energia são os ingredientes necessários para uma experiência, que junta “observação, um grau de desafio que estimula o intelecto e promove alguma atividade física”, explica o responsável pela marca em Portugal, André Jacques. Além disso, “leva as pessoas a sítios onde nunca foram, mesmo as que moram no Porto”.

Assim, em grupos, de duas a sete pessoas, os participantes procuram pela cidade as pistas – que têm quase sempre a pata de uma raposa pintada de verde – que os vão levar a vários locais emblemáticos, como a Cervejaria Gazela, e os seus famosos cachorrinhos, ou o Mercado do Bolhão. E, dado a experiência permitir ir ao ritmo de cada um, desde crianças a idosos, ou de pessoas com mobilidade reduzida, possibilita mesmo paragens para comer ou para fazer umas compras. “Ajuda a dessacralizar alguns ícones da cidade, assim como a fomentar o comércio local”, diz. 

Para já, são quatro as missões disponíveis, com percursos que duram entre 1h30 e três horas: From Dogs to Trams (inicia na estação de São Bento), The Hidden Valley (começa no Coliseu do Porto), The Secret Garden (tem início no Beira-Rio Market) e The Lisbon Friends (começa na Torre dos Clérigos).

A Invicta é o primeiro cenário para a marca em território nacional, seguindo cidades como Paris, Londres, Berlim, Roma, Helsínquia, Nuremberga e Vancouver, mas o objetivo é expandir para outras localidades do País. Matosinhos, Valongo, Maia ou Vila Nova de Gaia são locais a explorar na área do Grande Porto. “Neste momento interessa-nos ir para Arouca, para fora do Porto, nos arredores, Braga, Guimarães, Aveiro”, acrescenta o responsável, que ambiciona ir para a capital, depois da maturação do projeto no Porto.

“Este ano ainda queria montar mais duas missões, que já estão desenhadas com um parceiro grande da cidade. Só nos falta fechar esse acordo e expandir do centro histórico para outras partes da cidade. Vão incluir, se calhar, uma visita a um museu e, lá dentro, fazer uma experiência destas”, revela o empresário portuense, sobre esta aventura com enigmas que “transforma a cidade num campo de jogo”.

Sofia Dutra

Segunda-feira, 13 Novembro 2023 12:51


PUB