O storytelling resulta no mobile? A Google diz que sim

Como é que os anúncios de vídeo podem evoluir para mobile? E como é que o storytelling pode ser eficaz? Estas foram as questões respondidas pela experiência dos criativos da Google, em parceria com a Mountain Dew, BBDO Nova Iorque e OMD Worldwide. O objetivo: descobrir a fórmula que torna a publicidade móvel, “unskippable”.

Utilizando a ferramenta TrueView do YouTube, um formato que permite às pessoas escolher se quer ver ou rejeitar um anúncio, e as métricas da solução Brand Lift (recordação e atenção), a equipa testou três versões da mesma campanha para perceber qual a mais viável no mobile.

O spot utilizado foi o “Come Alive” da Mountain Dew, que circulava em TV há dois meses e já tinha 9 milhões de visualizações no YouTube. A experiência concluiu que a terceira versão do vídeo, “Pure Fun”, foi a favorita dos utilizadores, ainda que não seguisse uma estrutura tradicional.

Apesar de ser o filme mais longo (1 minuto e 32 segundos), o facto de começar a meio da narrativa, aumentando o mistério, contribuiu para o sucesso. Isso sugere que o desafio em criar anúncios para o mobile não deve passar por apressar a narrativa, mas sim torná-la mais eficaz.

Outra tendência verificada pela análise confirma que ainda que os utilizadores não tenham associado o “Pure Fun” a um anúncio de Mountain Dew, lembraram-se da marca, o que significa que ao adaptar os spots para o digital é essencial garantir que a marca é vista antes que as pessoas possam ignorá-lo.

briefing@briefing.pt 

Terça-feira, 07 Julho 2015 09:08


PUB