Opinião

A vanguarda da retaguarda

edson_atahide
Todos os anos, o obituário da publicidade é publicado nos mais diversos lugares. E, todos os anos, alguns milhares de publicitários se reúnem na Riviera Francesa para, entre copos e pratos caros, decidirem se essa morte anunciada é verdadeira ou não. Pelo que vi este ano, não. Ainda não.
quinta-feira, 30 junho 2011 10:29


Sim, a publicidade está a mudar. Nada de mais. A vida é assim mesmo. Quem vive parado é poste. Quem vive do passado é museu. E as verdades absolutas de ontem, hoje podem não servir para mais nada.

Uma dos totens publicitários, o spot de 30” é umas das vítimas das mudanças. Ainda existem, claro. Mas começa a ficar claro que o tipo de narrativa que se pode obter em meio minuto é pouco, muito pouco, para cativar os corações e mentes dos consumidores.

Os formatos longos, de dois, três, quatro, cinco minutos ou mais demonstram que vão dar cartas no futuro (já sendo altamente premiáveis no presente). Faz sentido. Os tais 30” não vieram prescritos nas tábuas dos dez mandamentos. Foram úteis durante muito tempo mas, obviamente, não resolvem novas questões. Num mundo mais cínico, a publicidade para emocionar precisa parecer mais real, mais sincera, com narrativas mais interessantes, surpreendentes e verdadeiras. Os formatos longos permitem isso. E a web permite que eles possam ser visionados por um preço que é um fragmento das tabelas das TVs.

Ok. As audiências na web também são elas fragmentadas. Eu não disse que os formatos longos são perfeitos. Muita água ainda vai correr debaixo dessa ponte. Mas o caminho é esse, não tenho dúvidas.

Isso nada tem a ver com vanguardismos. A publicidade, acredito, é uma das actividades mais conservadoras e reaccionárias do planeta. A publicidade é a vanguarda da retaguarda. As mudanças só acontecem quando a sociedade muda e pede para ver coisas distintas do normal. É isso que está acontecendo.

Ou como diria o meu Tio Olavo: “Os revolucionários são os pais nas novas ideias. Criam-nas sozinhos. Quando essas ideias já estiverem velhas, carcomidas e sem dentes, os reaccionários aparecem e pedem para adoptá-las”.

Edson Athayde
quinta-feira, 30 junho 2011 14:28

bt nl

O Outdoor Honesto

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing