Opinião

Fazer acontecer

Rafael Cerveira Pinto – Consultor de Marketing

Rafael Cerveira Pinto escreve sobre planeamento estratégico na áera do marketing. Missão, visão, oportunidades, ameaças, forças e fraquezas, relações com os clientes, concorrência, controlo de gestão, abertura à mudança, marca e inovação, marketing, estilo de liderança e fazer acontecer são os tópicos tratados pelo consultor de marketing.
segunda-feira, 11 julho 2011 14:11


Sr. Empresário, consegue-me dizer qual é a estratégia da sua empresa?

Se sim, os seus colaboradores conseguem dizê-lo da mesma forma e com a mesma consistência? 

É específica, mensurável, realista e com o tempo determinado?

Existem vários casos de empresas que não têm um Documento Estratégico, actual, simples e claro que oriente a empresa e todos os seus colaboradores; outras há que nunca o desenvolveram e limitam-se e gerir no curto prazo.

Num grande número de organizações, há cada vez mais casos de frustração profissional em executivos, gestores e técnicos por não existir uma estratégia clara da empresa, criando-se situações de claro desperdício de tempo, energia e dinheiro, que certamente afectam a sua competitividade.

Missão e Visão:

MISSÃO: Porque é que existimos?
VALORES: Em que é que acreditamos e como nos vamos comportar?
VISÃO: O que queremos ser?

Depois de a empresa ter validado um “caminho”, devidamente suportado, de preferência com o apoio de consultoria de marketing e estudos de mercado, é essencial manter o foco e apostar apenas no essencial para alcançar os objectivos

Oportunidades:

Uma estratégia de crescimento tem obrigatoriamente de estar associada a uma clara identificação de oportunidades. Muitas vezes pela análise de novas tendências, enquadramento legais, tecnologias conseguem-se identificar e mapear novas oportunidades de negócio. Uma actividade de research será sempre uma mais-valia para testar uma novidade, qualquer que ela seja, e afinar uma nova proposta de valor ao Cliente, sempre compatível com as competências da empresa.

Ameaças:

Um Gestor de Marketing nunca pode deixar de estar atento aos constantes sinais de mudança, na dinâmica de mercado onde a empresa actua.

O Plano de Negócios ou o Plano de Marketing deve apontar as maiores ameaças para a sua empresa com antecedência e simultaneamente deve oferecer estratégias defensivas e cenários alternativos que permitam manter um ritmo de crescimento do seu negócio.

Forças e Fraquezas:

O reconhecimento das Forças da sua empresa vai determinar o seu potencial de agressividade comercial no mercado onde actua. Por outro lado também deve reconhecer as suas Fraquezas e encontrar formas de as superar; aqui é importante equilibrar e dar uma ordem de prioridade às opções estratégicas.

Relação com os Clientes:

Os Clientes, por norma, sinalizam os factores críticos de sucesso para a sua empresa.

Por vezes, basta estar atento para ver e escutar mensagens muito relevantes para o futuro do seu negócio. Quanto mais e melhor conhecer o seu Cliente (e potencial Cliente), através de uma correcta segmentação, maior será a oportunidade para lhe oferecer um produto ou serviço Singular.

Concorrência:

Ignorar ou subestimar a concorrência é o maior erro de Marketing.

É fundamental monitorizar todos os movimentos da concorrência, só assim conseguirá antecipar ou neutralizar actividades que possam vir a ser relevantes ao Cliente.

Este “controlo” da concorrência deve fazer parte do seu Plano de Negócios.

Controlo de Gestão:

A sua empresa tem um conjunto de indicadores de gestão, quantitativos e qualitativos, que lhe permitam verificar qual o grau de atingimento dos objectivos financeiros, de mercado, operacionais e organizacionais?

Se sim, o passo seguinte será associar uma política de avaliação de desempenho e de remuneração variável a esses mesmos objectivos, garantindo assim o foco das equipas no essencial.

Abertura à mudança:

A dinâmica dos mercados é cada vez maior e as mudanças são cada vez mais e mais rápidas, portanto, tem de garantir uma organização ágil e rápida.

È necessários ter bons líderes com as competências certas para ganhar o futuro, sejam elas técnicas ou, não menos importantes, comportamentais.

Marca e Inovação:

A criação e a gestão de marca será provavelmente a área mais importante para garantir  o sucesso futuro.

Desenvolver um Processo de Inovação, faseado, com clara identificação dos respectivos responsáveis, de forma a reduzir o time-to-market, é uma actividade fundamental para desenvolver uma cultura interna de inovação.

Marketing:

O Marketing existe para desenvolver o negócio e para inovar.

O que faz uma empresa é a sua marca, a sua oferta e as suas ideias.

Estilo de Liderança:

A recomendação é ser um líder focado, sereno e construtivo, que consegue manter a sua equipa motivada e orientada para o cumprimento dos objectivos. Cada colaborador deve saber exactamente aquilo que se espera dele. Um líder eficiente deve garantir uma correcta execução da estratégia, mantendo sempre o alinhamento e a perfomance das suas equipas.

O sucesso da sua empresa depende dos líderes que constroem valor para o futuro da organização, mas ao mesmo tempo, executam os objectivos de curto prazo.

Fazer acontecer:

Após uma definição clara do caminho que a empresa quer seguir, torna-se necessário criar uma ferramenta que integre toda a informação de forma clara e organizada, que permita saber o papel de cada área na operacionalização da estratégia - o Mapa Estratégico.

O Mapa Estratégico deve conjugar 4 perspectivas interdependentes:

1. Financeira: identifica as fontes de receita da empresa, custos e projecta o lucro.

2. Marketing: faz a gestão da marca, identifica a oferta ideal de produtos e serviços, relacionamento com Clientes e eficácia operacional, afirmando o seu “posicionamento” no mercado.

3. Processos internos: detalha o que cada área funcional deve entregar para que o todo funcione de forma integrada.

4. Organização: define as políticas, valores, programas e os suportes tecnológicos.

O Mapa Estratégico coloca sobre perspectiva os objectivos gerais da empresa e ilustra a contribuição de cada área funcional nos resultados finais.

Para assegurar a concretização de cada objectivo de forma individual, será necessário definir a estratégia para o alcançar bem como o plano de acções/operações associado.

Rafael Cerveira Pinto - Consultor de Marketing

segunda-feira, 11 julho 2011 16:17

bt nl

O Outdoor Honesto

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing