×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 87
Opinião

Outlook Briefing: Prognóstico difícil

Outlook Briefing: Prognóstico difícil
A diretora-geral da agência de meios Executive Media, Paula Martins, responde à pergunta do Briefing “Que expectativas é que tem para o segundo semestre de 2012?” para concluir que há mais incertezas do que certezas, porque são muitas as variáveis em jogo.

sexta-feira, 27 julho 2012 11:34


“Nunca a célebre frase “…prognósticos só no final do jogo…” se aplicou tão bem à realidade em que vivemos.

Existe, no entanto, uma  certeza, a de que o mercado vai continuar a decrescer. A questão é quanto? Pela lógica, e uma vez que  no segundo semestre de 2011 a quebra dos investimentos publicitários já foi bastante acentuada,  esta  deveria ser menos acentuada que no 1º trimestre.

Acontece que são muitas as variáveis que condicionam o ambiente em que vivemos e estas têm vindo a potenciar a ‘pescadinha de rabo na boca’ que é a  falta de confiança de consumidores e anunciantes.

Hoje, mesmo aqueles que poderiam manter o seu padrão de consumo habitual não o fazem.

Esta crise, por se avizinhar sem fim à vista, está a ter consequências na alteração do comportamento dos consumidores, que, cada vez mais informados e conscientes, tornam-se  mais racionais e objetivos no processo de decisão de compra.

Acredito que, cada vez mais, valores como  justeza na relação custo/beneficio, sustentabilidade e comércio justo vão ser ainda mais importantes e determinar as escolhas dos consumidores”.

Fonte: Briefing

sexta-feira, 27 julho 2012 11:41

bt nl

À Escolha do Consumidor

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing