Opinião

Como medir a confiança numa marca?

Como medir a confiança numa marca?Acreditamos que uma marca se pode enquadrar em certos valores, quer represente um elo emocional para os consumidores, quer não, seja como fator de decisão final no ato de aquisição de produtos no geral, seja no sentido da notoriedade da mesma. Para materializar este conceito, o objetivo consiste em transportar o consumidor para os valores que a marca representa, dar sentido ao seu nome, e tornar possível associar os valores que a marca representa ou aspira representar ao nome da mesma.

sexta, 21 julho 2017 11:37
Como medir a confiança numa marca?

Os valores são aquilo que pretendemos representar e estar associados. A portugalidade da marca é um exemplo, a representação de toda a sua história, com todas as suas conquistas, desafios e sucessos, tudo o que a marca é hoje e que confere confiança e segurança aos consumidores. Paralelamente, os valores são aquilo que somos, o reflexo da nossa experiência e conhecimento do mercado e de todas as metas que queremos alcançar. Toda a solidez de que uma marca é feita hoje em dia, deve-se ao facto de esta ser o património vivo que liga o passado (a sua história), o presente (tudo aquilo que é), e o futuro (as suas ambições). Encarar o agora, analisando o "antes" e perspetivando o "depois", é uma visão que contribuirá para a durabilidade de uma marca enquanto conceito significante na mente do consumidor.

Todas as marcas nascem com a mesma ambição: serem a solução para as necessidades dos consumidores e parceiros. Para isso, é necessário entregar ao mercado o melhor que se sabe fazer, tendo em conta as necessidades, e isso só é possível se se investir fortemente na evolução, mais concretamente na Investigação & Desenvolvimento e Serviços. Se se apostar numa política de inovação, em que é possível a conceção de produtos cada vez mais avançados, e ao mesmo tempo capazes dar resposta ao mercado enquanto solução, certamente se garantirá o sucesso que as marcas procuram.

No entanto, não basta ter um bom produto. É preciso existir o valor acrescentado, a mais-valia que fará despertar o interesse do consumidor. Ou seja, as marcas têm de desenvolver uma capacidade para comunicar a mais-valia dos seus produtos, a eficácia dos seus serviços, a excelência das suas soluções. Uma comunicação eficiente cria proximidade e, sobretudo, compromisso, o que irá fomentar a confiança e preferência na marca por parte do mercado. Muitas vezes, essa comunicação passa pelas iniciativas que fazem com que seja possível tocar no coração do consumidor e apelar ao seu sentimento de pertença para com uma marca.

Acreditamos que a confiança de uma marca é gerada especialmente por uma conduta ambientalmente responsável, e através de cada investimento em soluções direcionadas às necessidades do mercado, garante-se o respeito pelos recursos energéticos, pela economia, pelo conforto e pela segurança das famílias que fazem parte do seu ecossistema. As esferas da sustentabilidade social, económica e social mostram o caminho que as marcas tomam e são algumas das bases edificantes do que é "ser algo", "pertencer a algo ou a alguém" na sociedade.

A certificação de que as marcas estão presentes na vida dos consumidores podem aparecer de diversas formas, desde a segurança que os produtos e serviços podem proporcionar até ao fator confiança, essencial para a garantia de uma boa relação entre empresa e públicos. O facto de ser depositado numa marca algo desta natureza por parte de quem a vive, é mais uma razão para continuar o bom trabalho, perseguindo esses mesmos valores que a distinguem e a fazem alcançar mais para si e para os seus.

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing