Opinião

Surfar a tendência da alimentação saudável

Hoje em dia há uma preocupação crescente com a saúde e com a prática de estilos de vida saudável, aliados a uma escolha, cada vez mais consciente, dos alimentos a ingerir. A procura por super alimentos, ou alimentos sem glúten, bio, sem corantes nem conservantes, tem crescido muito e, às marcas, cabe-lhes a responsabilidade de “surfar” essas tendências trazendo inovação relevante e sustentável para o mercado. 

quinta, 14 fevereiro 2019 11:22
Surfar a tendência da alimentação saudável

 

A correria do dia a dia obriga-nos, muitas vezes, a optar por refeições mais rápidas, mais ‘on the go’, o que, por falta de escolha ou de tempo, pode por vezes comprometer a prática de uma alimentação saudável. Com o ritmo alucinante que vivemos, é muito importante não “saltar” as refeições intermédias, e utilizar estas pausas entre refeições, para consumir algo que nos sacie até à próxima refeição, mas que seja, paralelamente, saudável e saboroso… 

O snacking saudável, é uma tendência global que tem vindo a revolucionar e a assumir vez mais importância, influenciando de forma muito positiva, os hábitos alimentares dos portugueses. Por exemplo, o queijo é já a terceira categoria escolhida para snacks saudáveis na Europa e América. É um alimento extremamente valioso do ponto de vista nutricional, rico em cálcio e proteínas, nutritivo e saboroso, sendo uma excelente opção para incluir nos lanches de toda a família! Para além da oferta já existente de porções individuais de queijo em triângulos ou mini queijinhos, nos últimos anos foram lançados novos produtos (combinação de queijo e hidratos de carbono, por exemplo), que vêm ajudar nesta correria do dia a dia, pois são fáceis e rápidos de consumir e de levar para qualquer lado, quer na mala das mães, quer na mochila dos pais ou dentro das lancheiras dos mais pequenos.

Fazendo um close-up às crianças, é importante estar alerta para alguns números assustadores. Em Portugal, 1 em cada 3 crianças, entre os 2 e os 10 anos, tem excesso de peso (últimos dados da APCOI), pelo que é importante educar em casa, mas também na escola.

Às marcas, cabe-lhes a responsabilidade de apresentar produtos saudáveis, sem corantes nem conservantes que sejam, ao mesmo tempo, rápidos e fáceis de consumir… e claro, saborosos para que as lancheiras das crianças voltem vazias para casa. Um lanche saudável e completo deve conter 1 lacticínio, 1 peça de fruta, 1 hidrato de carbono e água. 

Paralelamente à responsabilidade de trazer inovação saudável para o mercado, no que concerne aos seus produtos, a aposta em experiências e iniciativas que proporcionem o bem-estar e a prática de estilos de vida saudável surge como uma mais-valia. Ativações ligadas às práticas desportivas, como o futebol ou corridas, ou a realização de um health camp ou workshops de culinária e nutrição, com o endorsement de especialistas na área, como nutricionistas ou chefs de renome, ajudam a criar maior envolvimento com os consumidores, ao mesmo tempo que educam no sentido de combater o sedentarismo e promover práticas de vida saudável e equilibrada.

Joana Vinagre, senior brand manager de A Vaca que Ri

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

quinta, 14 fevereiro 2019 11:50

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing