Opinião

Pare de correr atrás dos clientes e traga-os até si

Nos últimos anos, muita coisa tem mudado na forma como as marcas chegam até à sua audiência, desde o comportamento dos consumidores à fragmentação dos media. Mas uma coisa não se alterou: a importância de comunicar de uma forma relevante, que capte a atenção dos potenciais clientes e os torne em embaixadores das marcas. Como é que isso é possível? Através de uma estratégia de marketing menos focada em comunicar as maravilhas dos produtos e serviços da empresa e mais virada para as necessidades dos consumidores.

terça-feira, 06 agosto 2019 10:56
Pare de correr atrás dos clientes e traga-os até si

 

Com a quantidade de informação existente hoje em dia sobre os consumidores, nem sempre é fácil olharmos para os milhares de dados que as várias plataformas digitais disponibilizam e conseguirmos perceber aquilo que é realmente importante. Temas como o SEM (onde se incluem o SEO e o SEA), conteúdos, analytics, redes sociais, landing pages, geração de leads, CRM, email marketing ou workflows são cada vez mais atuais, mas muitos marketeers ainda não usam todo o poder destas ferramentas para gerar mais negócio para as suas empresas.

E é aí que entra o inbound marketing. Ao contrário do marketing tradicional, em que as marcas tentam chegar aos seus potenciais clientes através de campanhas segmentadas por canal, no inboung marketing conseguimos atrair as pessoas que estão realmente interessadas nos nossos serviços ou produtos. Como?

1 - Começamos por definir um público alvo, através da criação de uma buyer persona baseada em dados sobre o comportamento, motivações, objetivos e demografia do cliente;

2 - De seguida definimos o seu processo de compra, ou seja, o processo ativo de busca de informação pelo qual passa um potencial comprador até à compra: consciencialização, consideração e decisão;

3 - Para terminar, criamos uma estratégia de conteúdos que acompanhe a buyer persona ao longo do seu processo de decisão, baseada em dados como volumes de pesquisa, concorrência orgânica e intenção de compra das keywords.

Depois de atrairmos tráfego para o website, tentamos convertê-lo em leads comerciais, incentivando os utilizadores a deixarem os seus dados em troca de uma oferta (como um ebook ou um whitepaper) que os ajude no processo de decisão. Após reunirmos alguns dados (e de os cruzarmos com o histórico de navegação no site), conseguimos traçar um perfil e perceber quais são as necessidades de cada utilizador, tornando as vendas mais direccionadas.

Ou seja, hoje em dia, o processo de compra começa cada vez mais cedo, através de uma pesquisa na internet onde os consumidores procuram respostas para as suas questões, por isso nada como começar logo a criar uma relação com as pessoas que já estão à procura de um serviço ou produto que a sua empresa proporciona. Quanto mais cedo começar esta relação, maior será a probabilidade de conseguir transformar os seus visitantes em clientes e, mais tarde, em embaixadores da sua marca.

É claro que esta é uma estratégia a médio-longo prazo e que deve ser utilizada em conjunto com outras técnicas de marketing, mas os resultados são reais e o melhor de tudo é que conseguimos medir todo o processo e afiná-lo até conseguirmos atingir os objetivos propostos.

 

Diogo Matos Chaves, partner na Latigid

 

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

 

bt nl

O Outdoor Honesto

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing