Opinião

A inovação digital ao serviço da mobilidade

As restrições à mobilidade que todos sentimos durante a pandemia levaram a que as marcas do setor automóvel se reinventassem na hora de comunicar com os seus clientes e potenciais clientes. Estratégias de comunicação que contemplaram desde ações de ajuda à população ou organismos específicos, passando pelo sublinhar da sustentabilidade dos seus produtos ou modo de funcionamento, até à comunicação da venda de veículos de uma forma totalmente digital.

quarta-feira, 24 junho 2020 11:08
A inovação digital ao serviço da mobilidade

 

Sobre este último ponto acredito que podemos retirar lições importantes para o futuro. Sobretudo, sobre o comportamento dos consumidores manifestado durante os meses de confinamento e na reabertura gradual da economia. Afinal, a comunicação das marcas, sejam elas de que setor forem, terá de estar preparada e ajustada ao “novo normal”. Já começamos a perceber que os efeitos da CV-19 vão ser duradouros e terão impacto na vida de cada um de nós. Como tal, a comunicação e o marketing não ficam indiferentes, e vemos palavras como propósito, empatia e fator humano a surgirem de forma muito mais frequente nas comunicações das marcas.

Isto significa saber antecipar as tendências de comportamento do consumidor e atuar rápido no seu setor, como é o caso do automóvel. Hoje somos mais exigentes na hora de escolher (sobretudo à distância de um clique). Hoje conseguimos escolher um carro num catálogo com todas as informações, tirar todas as dúvidas com um consultor através de videochamada e a qualquer hora do dia (e da noite), pedir para a viatura ser entregue num ponto específico (em casa, por exemplo) com todas as regras de segurança para a nossa saúde. Experimente fazê-lo a qualquer hora e verá que é possível fazê-lo de forma rápida e fácil, ao mesmo tempo que vai falando com a pessoa que está do outro lado.

A nova mobilidade vai passar, em parte, por tudo aquilo que conseguimos fazer sem sairmos do conforto do nosso sofá, ou enquanto realizamos qualquer outra tarefa, seja ela doméstica ou relacionada com o trabalho. As soluções digitais que temos hoje, literalmente, à mão tornam-se cada vez mais normais e essenciais para o nosso dia a dia, seja para nos movermos de forma cada vez mais eficaz e com menos riscos, seja para nos ajudar a lidar com um sem número de situações que possam surgir.

O risco que continua a existir de contrair a doença irá influenciar a mobilidade de muitas pessoas daqui para a frente. O carro ou a moto serão vistos agora como veículos mais seguros, onde se correm menos riscos de contágio. Os dados mais recentes oriundos de países como a China e o Reino Unido mostram um aumento na procura por viaturas próprias, sejam elas novas ou usadas e de várias tipologias.

A forma de o consumidor pensar a sua mobilidade individual vai continuar a transformar-se, ainda mais acelerada pelo impacto da pandemia. Como marcas, temos o dever de continuar a tentar antecipar essas mudanças ao máximo, tirando partido de soluções digitais, como o consultor online e disponível 24/7 para tirar dúvidas ao cliente a qualquer altura, e sem que este tenha de sair de casa, ou a venda de carros online. Só com uma procura permanente pela inovação ao serviço do cliente é que vamos conseguir garantir que a ligação com este continua a ser alimentada, seja qual for o contexto.

 

Filipa Cicio, diretora de Marketing da BMcar

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

bt nl

À Escolha do Consumidor

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing