Out of Office

#ProvamosEAprovamos… a creative food do Stairwell

É um dos espaços mais jovens do Chiado lisboeta: Na Rua da Misericórdia, 139, há umas escadas que vale a pena descer: são as do Stairwell, o irmão mais novo do Porto de Santa Maria, restaurante icónico do Guincho. As escadas conduzem – real e simbolicamente – a uma viagem por sabores de produtos portugueses e inspiração nórdica saída da criatividade do chef Gonçalo Caratão. Harmonizados com a experiência do sommelier José Peixoto, que trata por tu as cerca de 140 referências da carta vínica.

sexta, 07 setembro 2018 13:08
#ProvamosEAprovamos… a creative food do Stairwell


O percurso académico de Gonçalo não deixava antever que este fosse o seu presente: afinal completou o ensino secundário numa escola de artes… Mas o gosto pela gastronomia acabaria por falar mais alto e levá-lo a conhecer (e trabalhar) em cozinhas famosas, como a do Eleven e do Fortaleza do Guincho. Até que se aventurou por outras paragens, as nórdicas, aterrando em Copenhaga para um périplo por restaurantes como o Gemyse, o Hotel D’ Angleterre ou o Marchal, este com uma estrela Michelin. As saudades do país, do sol e da família, porém, levaram a melhor sobre esta experiência internacional e, ao fim de quatro anos, compra bilhete de volta.

Um bilhete para a sua primeira experiência a solo, desde junho, no Stairwell. Trouxe, contudo, o ensinamento de que os sabores são o mais importante, mas os olhos também comem. E trouxe alguma influência nórdica, que associa aos sabores tradicionais que privilegia nos seus pratos. Assim se explicam os fumados e os pickles, por exemplo, bem como algumas combinações invulgares e métodos de confeção menos comuns.

E o que (a)provamos, afinal? Ostras. De Setúbal, fresquíssimas, com vinagrete de estragão e pérolas de tapioca. Tártaro de novilho, com maionese de rábano picante e chips de alcachofra de Jerusalém. E ainda garoupa glaceada com açorda de espargos e molho branco de bivalves. A que se seguiu pá de cordeiro a baixa temperatura com puré de batata fumado e alface grelhada. E sobremesa, claro. Várias, com o Ferrero de maracujá a convencer até quem não aprecia… maracujá.

Se os pratos brilharam, os vinhos não lhe ficaram, de todo, atrás. O sommelier José Peixoto fez pairings perfeitos ao longo do jantar, a confirmar o profundo conhecimento que possui do que a vinha portuguesa produz. Porque ali, entre cerca de 140 referências, privilegiam-se as castas nacionais, com vinhos de todo o país, ainda que Trás-os-Montes e o Algarve menos presentes. Com cada vinho, uma história: afinal, José Peixoto já serviu muitos presidentes da República e muitas celebridades…

Tudo isto se passa no piso inferior, um espaço com 32 lugares sentados em mesa e quatro em bancos altos ao balcão. Mas no piso superior, o da entrada, a creative food que é a bandeira do Stairwell continua, sob a forma de tapas, acompanhas de vinho a copo e não só… E para que não se tenha dúvidas de que é um wine bar, à entrada pontua uma espécie de tapete de vidro, com a transparência a desvendar alguns exemplares da extensa garrafeira. É um convite irrecusável!


Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing