Out of Office

#ProvamosEAprovamos… aquele lugar em Evoramonte

É um homem alto e sorridente, de kilt vestido, que nos recebe na rua que desce da entrada do castelo de Evoramonte até ao The Place. Ele é Mitch Webber, sul-africano de nascimento, mas que honra, naquele gesto de envergar o traje típico da Escócia, a origem da mulher, Vicki.  Juntos desde 2000, renderam-se à paisagem e ao sossego alentejanos e onde decidiram ficar querem convidam agora outros a visitar e a voltar.

sexta, 16 novembro 2018 12:41
#ProvamosEAprovamos… aquele lugar em Evoramonte

 

Nem um nem outro trabalhavam em turismo. Vicki pertencia ao meio académico – organização eventos numa universidade do seu país – e Mitch fez carreira na publicidade. Tem, aliás, uma história curiosa para contar. Trabalhava numa loja de windsurf em Joanesburgo quando leu o livro de David Ogilvy, o fundador da agência com o mesmo nome. Ficou inspirado e escreveu ao publicitário, que não só lhe respondeu como deu indicações para o contratarem. Foi assim que se viu, numa segunda-feira, de fato completo e mala de executivo na mão, à porta do escritório na sua cidade. Logo nesse dia lhe deram um briefing para criar uma campanha para um champô 2em1. Contudo, ser copy não era bem a sua vocação e acabou por passar para o serviço ao cliente.

 

 #ProvamosEAprovamos… aquele lugar em Evoramonte

Quando decidiu fazer uma pausa na atividade profissional, começou a germinar a ideia de uma loja de artesanato ou um alojamento local. Após quatro anos na Tailândia, o casal equacionou assentar arraiais na Escócia, mas sentia a falta de mais sol. As muitas viagens que empreenderam – somam mais de 45 destinos no passaporte – trouxeram-nos até Portugal: apaixonaram-se (é a palavra que ambos usam) por Evoramonte, pequena localidade a caminho de Évora, com um castelo à distância do casario principal.

Foi dentro das muralhas que encontraram as razões para ficar. Abriram o The Place, com apenas quatro quartos, cuidadosamente decorados, com elementos que proporcionam como que um conforto rústico, mas com todas as modernidades. E – esta é a joia da coroa – uma varanda aberta para a planície, com vista para o pôr-do-sol ou o céu estrelado. Estas varandas têm, porém, um rival: o terraço do restaurante, onde se toma o pequeno-almoço ou se petisca ao longo do dia, com produtos e vinhos locais, até que o entardecer convida ao recolhimento.

 

 #ProvamosEAprovamos… aquele lugar em Evoramonte

Mitch e Vicki querem fazer deste um lugar mais conhecido e visitado. E, por isso, uniram-se a outros “ativistas” da causa evoramontense para multiplicar os motivos de atração. Assim, logo à saída do The Place, basta olhar para a calçada para descobrir como que uma rota pelas ruas muralhadas – é que, a espaços, encontram-se 100 pedras pintadas à mão e transformadas em pequenas casas, únicas e numeradas. A primeira está à porta do “Celeiro Comum”, loja de artesanato onde Inocência Lopes pinta as suas “Casas da Sensa”.

Mais acima na rua, num edifício do século XVII que foi casa da câmara, está a Silveirinha, espaço partilhado por uma galeria de arte e uma mostra de produtos artesanais, dos vinhos produzidos nas terras em redor ao sal ribatejano, passando pelas bolachas, pelos sabonetes e pelas especiarias – tudo com uma estética irrepreensível. O projeto é de Sofia Bourbon, ela própria produtora vinícola (Herdade da Madeira Velha).
A porta ao lado abre-se para a “Andar a Monte”, a menina dos olhos de Matilde Ruas e da mãe, que se propõem dinamizar o território e começaram já pela organização de passeios nas imediações, mas têm uma mão cheia de ideias – para fazer workshops de artes várias. Foi Matilde a guia por este castelo em que habitam 15 almas a tempo inteiro. Mas que Mitch e Vicki, Inocência, Sofia e Matilde querem que fique na rota de muitas mais pessoas.

 

 #ProvamosEAprovamos… aquele lugar em Evoramonte

 

 

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing