Out of Office

#ProvamosEAprovamos… as cores e sabores do ERVA

Há muito verde no ERVA. Mas não se estranha, tendo em conta o nome escolhido para o mais novo membro da família do Corinthia Hotel, em Lisboa. Transpor a porta da Avenida Columbano Bordalo Pinheiro é entrar na natureza, graças à exuberância dos jardins verticais que forram a parede. Mas que prometem não camuflar a cozinha do chef Carlos Gonçalves.

sexta, 18 janeiro 2019 12:31
#ProvamosEAprovamos… as cores e sabores do ERVA

 

Mas de onde vem o nome? Foi buscar uma letra a cada um dos atributos que reivindica: o E a genuíno, porque diz privilegiar a portugalidade, o produto local, a autenticidade e a boa comida; o R a urbano, porque se inspira na energia de uma capital cada vez mais cosmopolita mas também mais descentralizada; o V a irreverente, porque está tudo à vista, graças ao conceito de open kitchen; e o A a natural, porque o objetivo é aproveitar produtos frescos de fornecedores locais.  Sem falar na decoração, onde, além do verde das plantas, pontua a madeira, que visa proporcionar um ambiente confortável, e o ferro, escolhido para reforçar a vivacidade do espaço.

#ProvamosEAprovamos… as cores e sabores do ERVA

E o que se pode provar, afinal, no ERVA? No couvert, há manteigas frescas, azeita extra virgem e vinagre Quinta das Bágeiras, acompanhados por uma seleção de pão da Gleba Padaria. Nas entradas, provámos duas: o Atum marinado com melancia, laranja e presunto Pata Negra e o Bacalhau fresco com maionese de alho, pickle de cebola e molho unagui, que se revelaram duas boas fórmulas para abrir o apetite e a curiosidade pelos restantes pratos.

#ProvamosEAprovamos… as cores e sabores do ERVA

Para continuar, mantivemos a coerência, o mesmo é dizer que escolhemos peixe: Polvo na brasa com pimentão fumado, caviar de beringela, couve portuguesa grelhada e Corvina com arroz de lingueirão e salicórnia. Mas há carnes também, com um dos pratos mais pedidos a ser a Pá de cordeiro de leite assada com batata aligot, a desossar na mesa.

#ProvamosEAprovamos… as cores e sabores do ERVA

Terminámos em grande com Brulée de yuzu, ananás dos Açores e merengue, e Queijo de cabra da região de Maçussa, alperce, limão e avelã.

#ProvamosEAprovamos… as cores e sabores do ERVA

 

E ainda tivemos tempo para descobrir o Art Corner, com a exposição Catarse, da italiana Fabiana Vizzani Reis.

#ProvamosEAprovamos… as cores e sabores do ERVA

Este ERVA é uma boa opção para fugir às centralidades da gastronomia lisboeta.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing