Out of Office

#ProvamosEAprovamos a Fortaleza de sabores do Guincho

O restaurante Fortaleza do Guincho está diferente. Despiu as roupagens de uma sala clássica, para entrar na pele de um espaço luminoso, onde o branco e o azul não deixam margens para dúvida sobre o mar que bate para lá dos janelões. E está diferente porque há uns meses que tem um novo chef – Gil Fernandes – que se propõe refrescar o que se serve à mesa. Com a responsabilidade de manter a estrela Michelin conquistada em 2001.

sexta, 09 agosto 2019 12:11
#ProvamosEAprovamos a Fortaleza de sabores do Guincho

A nova leveza da sala não passa despercebida, mesmo quando a visita (leia-se prova) acontece à noite. Os tetos e as paredes pintaram-se de branco, as cortinas ajudam ao ambiente intimista, mas sem escurecer a sala, ainda que o ideal mesmo seja que estejam abertas, deixando ver o areal, as ondas e as estrelas. De azul ficou a alcatifa, pela razão óbvia de se estar sobre o Guincho.

Foram apenas cinco dias para a mudança. Antes disso, já a cozinha mudara de mãos, com Gil Fernandes a ser o mais jovem cozinheiro a assumi-la. Diz ele que o seu objetivo é proporcionar uma experiência portuguesa, com história e que fique na memória. Mas sem trair os pergaminhos estrelados do restaurante.

Nos novos pratos, propõe-se juntar a serra de Sintra, o mar do Guincho e Portugal inteiro. O mesmo é dizer que, por ali, se servem sabores portugueses. Em loiça também ela portuguesa, escolhida num atelier local para substituir o serviço mais clássico que ia à mesa e estar, assim, alinhada com o refresh liderado por Petra Sauer, a diretora-geral do hotel.

E se a simplicidade venceu na decoração, já na apresentação dos pratos ganha a criatividade, até com algum toque de teatralidade. Veja-se uma das entradas: alface grelhada com molho de berrada, mimetizando um pequeno talhão de terra, com rega e tudo… E o que dizer da alheira, favas e ovo de codorniz? A alheira é feita ali mesmo, com a composição dos ingredientes a sugerir um ninho. Antes, porém, houve lugar a uma trilogia de manteigas, que, na cor e na aparência, poderiam ser confundidas com seixos da praia.

 

#ProvamosEAprovamos a Fortaleza de sabores do guincho

 

#ProvamosEAprovamos a Fortaleza de sabores do guincho

O que não admira, porque Gil Fernandes não abdica das incursões pela vizinhança, que aproveita também para identificar ervas e flores que possam ser incorporadas nas suas receitas. É o caso da flor de sabugueiro, que é servida como limpa-palato. E o sabugueiro volta a marcar presença numa das novidades no capítulo das carnes: a vaca maturada, que se faz acompanhar de fatias e puré de aipo e de um potente molho de queijo de cabra.

 #ProvamosEAprovamos a Fortaleza de sabores do Guincho

 

As sobremesas não podem faltar. Há pastel inspirado no de Tentúgal (Coimbra), mas numa versão em que a nabada de Semide (Miranda do Douro) mete a colher, com o doce conventual desta mistura a ser quebrado por espuma de amêndoa amarga. E há sabores mais longínquos, como o da bebica, com alperce e erva do caril.

 #ProvamosEAprovamos a Fortaleza de sabores

Provámos e aprovamos mais, muito mais: afinal, o Meu Experiência é composto por oito pratos. Mas, para os menos resistentes, há um menu Degustação, com quatro pratos. E, ao almoço, um com três propostas – entrada, prato principal e sobremesa, incluindo sempre snacks, amuse-bouche e as mignardises).

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing