Publicidade

"Os anos que vivi em Portugal foram os melhores da minha vida"

erick rosa thumb

Veio para Portugal há 5 anos onde assumiu a direção criativa executiva da Leo Burnett Lisboa e está agora de partida. Falamos de Erick Rosa que deixa Lisboa para abraçar um novo desafio no Brasil e que conta ao Briefing que os anos que viveu no nosso País foram os melhores da sua vida.

quinta-feira, 12 janeiro 2012 18:30


Anthony Gibson, presidente das agências criativas do grupo Publicis, anunciou a saída do diretor criativo executivo avançando o regresso do profissional ao Brasil. Ao Briefing, Erick Rosa confirma que vai voltar ao seu país natal para ingressar numa agência em São Paulo, cujo nome não pode revelar. "Assim como a Leo Burnett, também é uma multinacional com escritórios e operações em vários países", adianta o criativo.

Falando sobre este novo desafio, Erick refere ter-se sentido tentado por vários motivos: "a equipa com que irei trabalhar é muito boa, conheço bem algumas destas pessoas que eram amigos antes mesmo do convite; uma agência com grandes clientes e uma aposta num trabalho criativo e de grandes resultados; e, finalmente, pelo momento que o Brasil está a atravessar, com muitas oportunidades", afiança o criativo realçando também o facto de ter toda a sua família e muitos amigos em terras de Vera Cruz.

Sobre a sua estada em Portugal, mais especificamente o trabalho na Leo, o criativo diz ao Briefing que leva consigo grandes experiências: "Tenho dito para alguns amigos que os anos que vivi em Portugal foram os melhores da minha vida. E falo sempre que se nasci na cidade maravilhosa, o Rio de Janeiro, foi em Lisboa que vivi os anos mais maravilhosos, tanto pessoal como profissionalmente".

Referindo que está a ser difícil deixar Lisboa e que cá fez muitos amigos e participou em trabalhos que o orgulham muito, Erick leva uma recordação muito positiva da Leo Burnett alfacinha: "A Leo Burnett é mais do que uma empresa, é uma família. Tanto é que no meu último dia, não saí com as minhas coisas numa caixa de papelão, mas sim, com tudo bem apertado dentro de uma mala de viagem cheia", conta.

Para o criativo a agência tem uma mística muito particular e sublinha ao Briefing que a Leo "é uma agência fantástica que não depende de uma só pessoa: aquela casa na Rua das Flores é um grande coletivo". "Tenho a certeza que, independente da minha saída, vai continuar com o mesmo trabalho, espírito, bom humor e sucesso. Sempre!", conclui Erick Rosa, cujo nome da agência onde irá trabalhar será divulgado na próxima semana.

Filipe Santa-Bárbara
Fonte: Briefing

quinta-feira, 12 janeiro 2012 18:48

bt nl

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing