Publicidade

Anúncio da Ryanair proibido. Acusação: sexista

Red hot fares

A entidade reguladora da publicidade no Reino Unido, ASA, proibiu um anúncio de imprensa da companhia aérea Ryanair, acusando-o de associar o pessoal de voo feminino a comportamentos sexuais. A campanha mostra uma hospedeira em lingerie acompanhada pelo slogan "Red hot fares & crew" (na tradução literal "tarifas escaldantes & tripulação").

quarta-feira, 15 fevereiro 2012 11:21

Os anúncios, publicados em jornais nacionais como o The Guardian, The Daily Telegraph e The Independent, são protagonizados por duas hospedeiras que já haviam posado para o calendário anual de solidariedade da Ryanair.

A ASA - Advertising Standards Authority recebeu 17 queixas contra a campanha com os argumentos de que os anúncios são sexistas, objetificam o pessoal de cabine e são ofensivos e impróprios para publicação em jornais nacionais.

Justificando a decisão de proibir os anúncios, a autoridade alegou que, embora as imagens não fossem explicitamente sexuais, a aparência e o olhar das mulheres tornava provável que fossem vistas como sexualmente sugestivas.

A companhia irlandesa de low-cost defendeu a sua publicidade, justificando que utilizou imagens retiradas do calendário em que as hospedeiras aceitaram participar e rejeitando as acusações de sexista.

O regulador reconhece que as hospedeiras aceitaram participar, mas insistiu em que os anúncios poderiam ser considerados ofensivos se publicados na imprensa nacional, pelo que se decidiu pela proibição.

Fonte: The Guardian

terça-feira, 24 setembro 2013 10:53

bt nl

2050.Briefing

O Outdoor Honesto

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing