Publicidade

YouTube e TV não são “inimigos”. Complementam-se, diz a Nielsen

Um estudo da Nielsen, pedido pela Google, concluiu que o alcance da TV influencia o engagement no YouTube e vice-versa. Isto significa que as pessoas que veem conteúdos de um programa televisivo no YouTube têm maior probabilidade de passar a vê-los na televisão, aumentando as audiências de ambos os serviços.

segunda-feira, 29 agosto 2016 12:29
YouTube e TV não são “inimigos”. Complementam-se, diz a Nielsen

Para a Nielsen, a complementaridade entre ambas as plataformas é vantajosa para os anunciantes. "A noção de que o YouTube pode trazer novos espectadores para um programa e manter, simultaneamente, os fãs conectados é uma grande oportunidade para programadores e marcas que desejam captar audiências a qualquer altura em qualquer lugar", afirma Jonathan Zepp, head de Parcerias no YouTube para a América do Norte.

"Dado que a visualização de vídeos digitais continua a aumentar em plataformas como o YouTube, os anunciantes, agências e produtores televisivos têm uma oportunidade de aumentar a ligação entre as views e as audiências de TV", descreve o relatório.

O estudo considerou 30 programas televisivos de diferentes géneros, tais como comédia, concursos, drama e talk shows, bem como o histórico de dados do YouTube. Os investigadores analisaram a relação entre os dois formatos – à parte de promoções, sazonalidade, efeito de marca e engagement do programa – comparando os hábitos dos espectadores em ambos os serviços.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. 

bt nl

À Escolha do Consumidor

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing