Maria João Silva apresenta a sua Impressão Digital

Um livro não pode faltar na mesinha de cabeceira. Já sem séries passa bem. A diretora de Marketing e Comunicação da Nickel em Portugal desfia as suas preferências pessoais.

Maria João Silva apresenta a sua Impressão Digital

Um livro memorável

A “Insustentável leveza do ser”, de Milan Kundera.

O filme da vida

“Cinema Paradiso”.

O hobby

Filhos, a quem dedico os meus tempos livres.

A série de eleição

Devo ser das poucas pessoas que não vê séries.

Banda sonora da vida

“What a wonderful world”, de Louis Armstrong.

Um objeto indispensável

Um livro, na mesinha de cabeceira.

Uma viagem marcante

Itália, um país onde vivi e onde viajei muito e que ganhou um lugar muito especial no meu coração.

Onde não voltarei

Julgo que não tenho um sítio ao qual não voltaria.

O carimbo que falta no passaporte

Infelizmente, não falta só um carimbo. Conheço essencialmente a Europa. Tenho o mundo por explorar e muitos carimbos para colecionar.

O recanto na cidade

Jardim das Oliveiras, no Centro Cultural de Belém.

Se tivesse um superpoder, seria 

Teletransporte.

Tornei-me marketeer porque

Porque tive a sorte de me cruzar na minha vida com um mentor que soube ver em mim essa capacidade. Apesar de ter formação em Engenharia, considero que esse mentor acertou em cheio. Gosto muito do que faço.

A estratégia de marketing perfeita é

A que tem o consumidor no centro, é simples e inclusiva (para todos).

Se não fosse marketeer seria

Empreendedora social, tal como foi o fundador da Nickel: para criar um negócio rentável e com impacto.

Uma marca de sempre

Coca-Cola, até ter lançado a Nickel.

Uma figura inspiradora

O fundador da Nickel, Ryad Boulanouar, que, ao viver na própria pele a descriminação de não conseguir aceder a uma simples conta num banco, criou um modelo de negócio que permite a toda a gente ter acesso a um serviço tão simples, básico e essencial.

Uma publicidade intemporal

“Don’t buy this jacket”, da Patagonia. Ainda não será intemporal, mas vai ser seguramente. É simples, direta e muito impactante e, como a sustentabilidade já não é um “nice to have”, considero que será intemporal.

O rosto ideal para uma campanha da Nickel

Um rosto que represente alguns dos valores que fazem parte do DNA da Nickel: simplicidade, universalidade e benevolência.

Sofia Dutra

Sexta-feira, 26 Janeiro 2024 10:03


PUB